Você faz toda a diferenca!

segunda-feira, 30 de janeiro de 2012

Medos, nem sempre eles sao tao maus



Quantas vezes fazemos um estardalhaco com uma coisa quando na verdade nem foi tao grande assim.
Dia desses eu fiz uma cena tao drástica e a coisa nem foi assim mas só consegui ver o tamanho do vexame que dei quando tudo passou.
Fiquei pau da vida porque na hora nao consegui segurar a barra como deveria e resolvi explodir e diga-se de passagem numa hora bem errada.
Como fui egoista.
Medos. Nem sempre eles sao tao maus...
E com você já aconteceu algo assim? Me conte.

Atenção: É expressamente proibido a cópia deste texto e imagens sem a autorização prévia do autor.

15 comentários:

✿ chica disse...

Claro que já!!Somos HUMANAS e imperfeitas e por isso erramos.Mas também , tentamos acertar!!!beijos,chica

Pedrita disse...

cuidar é assim mesmo, às vezes a gente assusta. mas tb às vezes é bom a gente assustar e por limite. o difícil mesmo é dosar. beijos, pedrita

BIA disse...

Olá Georgia!!!

O medo é uma forma de se proteger e de proteger a quem amamos!!! Ainda mais com criança pois normalmente crianças não tem medo de nada e a mínima noção do que é o perigo... as vezes eles tiram mesmo do sério...
Vivi de cabeça pra baixo... dá um nervoso mesmo...
Tenha uma semana abençoada!!!
Bjs
Bia :)

João Menéres disse...

Aqui no baloiço os meus netos fazem trinta por uma linha !
Ao princípio, também me descontrolava.
Agora, já eles sabem o que não devem fazer para não arriscar demasiado a sua segurança.
Mas, o perigo está sempre de atalaia !
Convém dar uma mirada permanente.

Um beijo.

Lúcia Soares disse...

Georgia, não é fácil administrar nossos medos. Uma reação a ele pode ser desconfortável, mas é melhor do que só o susto! rsrs
Beijo.
Espero sua visita.
www.luciahsoares.com
Beijo, boa semana!

Bia disse...

Ai Ge, muito mais vezes do que realmente gostaria de admitir... e vc já viu algumas das minhas crises no blog ou por email!

Vc recebeu o email (e foto) de que eu recebi o colar e amei?!?!

bjo

Bergilde disse...

Não é fácil educar assim como ser educado.Como pais comprometidos nessa missão hoje mais que nunca temos assumido nosso próprios medos.Faz parte do processo de crescimento de cada um,isto é,errar,reconhecer o erro e procurar mudar para melhor!
Amei a foto!Aqui estamos saltando,mas na neve que não para de cair.
Bom começo de semana pra vocês aí!

Renata C., UMA EXPATRIADA (esposa, mae, mulher...) disse...

Georgia! Qdo eu ainda era menina ouvi a Elis Regina dando uma entrevista na TV falando como educava seus filhos, e eu, uma titica de garota prestei atenção e ficou registrado na minha memoria: ela dizia ´´Tento evitar que meu filhos tenham os mesmos medos que eu, mas certamente eles terão seus proprios medos´´.
Com isso, sempre tentei ´´manejar´´ esse assunto... mas é mesmo muito dificil! Especialmente qdo o medo vem junto com um susto! Fica mais forte que a razao! Bjs mil!

rose disse...

Georgia, eu tenho dificuldades em lidar com meus medos, entao ja dei muitos desses pitis no passado. Ja chorei e sofri muito por causa disso. Depois de muita cabecada agora sei lidar melhor com isso, mas ainda dou umas deslizadas.
Adorei as fotos do post anterior!
bjOs, boa semana!

Lulu on the sky disse...

Cada um tem um medo que aflige mais e é tão particular que dependendo do ponto de vista da pessoa que ouve, pode parecer ridículo.
Big Beijos

Tucha disse...

Somos humanos e limitados, e eventualmente, num dia de menor inspiração, podemos "sair do tom". O importante é ter este senso crítico e buscar reparar o "erro", pedindo (se for o caso) desculpa as pessoas envolvidas. E buscar "amansar" o gênio, para evitar novos "vexames"

Camille disse...

Filho é questao "das viceras" como ouvi de uma pessoa outro dia. A gente tem medo mesmo.As vezes precisa segurar a onda para o filho ficar corajoso. Mas quem consegue? Quem nao tem filhos talvez....
Escrevi uma coisa sobre medo tb, passa ligeiramente por esse assunto. É estranho que as vezes uma energia circula nao é?
É o mundo, que dá medo mesmo.
Melhor nao perder o bom humor e seguir em frente.
Mães unidas jamais serão vencidas!!!
Bjao

Eli Pechim disse...

Acho que ja deve ter acontecido com a maioria da pessoas, ne? O importante é aprender com o equivoco e tentar agir de outra forma no futuro. Sem culpa. Beijo, boa semana

Beth/Lilás disse...

Coisas neuróticas de mãe!
Eu ainda faço isso até hoje com o filhão e olha que ele fez ontem 27 anos. kkkkkk
beijo carioca

Mikelli disse...

um certo grau de medo é necessário ;) senao acabamos sendo descuidados. Mas nao pode exagerar e virar um panico. Eu tb tendo a exagerar meus medos mas como sei disso, respiro fundo e analiso se tenho que ter medo ou nao ;) haja psicologia. bjs!