Você faz toda a diferenca!

sexta-feira, 28 de janeiro de 2011

Queimando palavras







A professora da Viviane nao agüentava mais os palavroes ou palavras agressivas das criancas.

A cada minuto na pausa, chegava um para reclamar que um menino ou uma menina tinha dito isso e aquilo e que ela ou ele nao tinham gostado.
A professora levou para a escola uma panela e pediu as criancas que escrevessem num papel as palavras que elas achavam que poderiam magoar alguém e os palavroes. A Viviane me contou que ela escreveu: beliscar, empurrar, e sai daqui, rs.
A professora pediu que eles colocassem os papéis dentro da panela e toda a classe foi com ela para o pátio da escola. Numa grande roda ela explicou que a partir daquele dia todas essas palavras seriam queimadas e que eles nao poderiam mais falar essas palavras com ninguém.
Tem dado resultado.

Minha pergunta é: E você, já pensou em queimar palavras? O que você tem dito que magoa as pessoas que vivem ao teu lado no dia a dia? Eu, já queimei algumas delas...

Atenção: É expressamente proibido a cópia deste texto e imagens sem a autorização prévia do autor.

40 comentários:

Alexandre Mauj Imamura Gonzalez disse...

que saída inteligente a professora arranjou para o problema! queimar as palavras más, simbolizando o fim das agressões verbais das crianças.

poxa, vou sim queimar palavras qdo eu sentir minha lingua queimar, é melhor para todos...
bjs

Katia Bonfadini disse...

Georgia, amei seu texto e a ideia criativa e estimulante da professora!!!! Realmente tem sempre algumas palavras que precisamos queimas, além de sentimentos pequenos também. É uma ótima reflexão! Bjs!!!!!!

Bergilde Croce disse...

Georgia,
Ótima estratégia usada pela professora pra combater a linguagem inadequada.Sem dúvidas essa técnica(que é também psicoterapêutica)obterá resultados muito mais positivos que o discurso ou 'sermão' que muitos professores e pais adotam sem nenhum significado ou atenção das crianças.
Grata sempre pela sua amizade e carinho.Meu abraço ,
Bergilde

Pedrita disse...

muito bacana a didática. há uma linha da psicologia q é assim, o psicodrama. com o vivenciar simbólico, é maior a conscientização. em são paulo há uns anos, um pichador q era pego estragando uma parede, era levado depois por policiais pra pintar o lugar q tinha danificado. beijos, pedrita

Chica disse...

Que idéia maravilhosa essa...Só fico pensando que as crianças não podem inventar de queimar sozinhas, sem adultos por perto...

Muito bom! E há tantas pra queimar!

beijos,chica

José María Souza Costa disse...

Queimar palavras e tergiversar, seria a mesma coisa.
gostei do texto.
Parabens

Coisas da Gigi disse...

Vou ter que fazer uma fogueira enorme. Sem brincadeira. Achei a idéia ótima e já vou começar a pensar, nas palavras e queimar os gestos tb!

Beth/Lilás disse...

Nossa, Georgia, que mulher inteligente, quanta psicologia, adorei a iniciativa dela!
Temos mesmo que rever sobre esta questão, até mesmo nós adultos.
bjs cariocas


Preciso da tua ajuda lá no meu pedaço. Te aguardo por lá, ok.

Lulu disse...

Georgia, gostei da forma com que a professora ilustrou a queima das palavras. As palavras podem agradar quanto ferir. Acredito que a palavra escrita tem maior impacto, pois não sabemos a intensidade e o sentido que foi colocada.
Big Beijos

Celia Rodrigues disse...

E viva a didática! Aposto como essa lição aplicada dessa forma tenha impactado pelo menos algumas dessas crianças para a vida toda. É... eu preciso queimar muitas palavras...
Bjo!

Jens disse...

Oi Georgia.
Genial a idéia da professora. Quanto a mim, uma panela é insuficiente. Preciso de um caldeirão, hehehe...

Beijo. Bom findi.

Menina no Sotão disse...

Eu sempre penso nisso sim. Afinal, palavras ferem mais que pedras e paus. rs
Adorei seu post. Novidade? Não mesmo. rs


Ps. Tem um carinho para o seu blog lá no meu sótão. bacio e bom fim de semana

Lúcia Soares disse...

Certamente preciso queimar algumas palavras...Não tanto as que dirijo a outras pessoas, mas algumas para mim mesma...É preciso sempre observar o que nos magoa e às vezes repetimos sem nos dar conta.
A professora fêz um excelente trabalho com as crianças, sem dúvida.
Beijo!

Tucha disse...

Uma metáfora bem eloquente, para repensar a força que têm as palavras para acariciar ou ferir os que nos cercam. Acredito que eles pensaram um pouco mais ao falar.

João Menéres disse...

Bem pedagógico, sem dúvida.


Um beijo.

José Sousa disse...

Olá Georgia!
Vim até seu canto para lhe ler e a seguir. Como dizia a Tucha "Uma metáfora bem eloquente, para repensar a força que têm as palavras para acariciar ou ferir".

Gostei e vou-lhe seguir. Me segue também em meus blogues.
Boa sorte aí
Bom fim de semana e um beijo.

Bel disse...

Duas observações:
1. O método usado pela professora é digno de imitação.

2. Que fofa a Vivi que não xinga, e as palavras que magoam incluem "sai daqui"!

Beijo procê e pra ela!

Wania disse...

Bem bolado, Georgia!
Esta profe é das boas!

Tem gente que sabe como afiar as palavras, infelizmente!

Bjs, amiga!
pS: diz pra Vivi que amei ver ela tocando Keyboard! Bjks pra ela!

Albuq disse...

Georgia, adorei essa técnica. Muito legal e didática, vou até pensar em uma forma de adaptá-la para turmas maiores! bjsss

Elvira disse...

Que interessante.
A professora foi bem criativa.

Bjs.
Elvira

Ana Guedes disse...

Olá, de repente encontrei o Saia Justa, amei!
Sim a partir de hoje vou "queimar palavras", estou precisando a paciência está escassa.
Seguindo você e tendo orgulho de mais uma brasileira por este mundão afora.
Do Brasil, Rio de Janeiro, Ilha do Governador seguem abraços.
Ana.

Camille disse...

Que ideia linda dessa professora!!! Bom, eu queimaria frases inteiras.
Quanto aos "palavroes" da Viviane, me lembraram o xingamento de "carneiro" que a Anna Luiza ouviu na escola.
A Vivi esta muito linda nas fotos. Benza Deus.
Beijos,
Cam

Mylla Galvão disse...

Então eu tenho que queimar minha vida toda e começar tudo de novo...
Desculpe Gê...

Tô maus!

bjo

Allan Robert P. J. disse...

Queimar, nunca quimei, mas é normal eu esquecer algumas. Quando eu mais preciso, puf!, desaparece. :)

Celia disse...

Achei super interessante a ideia da professora. Eles fizeram de uma forma concreta e acho que isso foi positivo. Vou pensar nisso e quem sabe criar uma panela tb. Bom domingo. Bj

pensandoemfamilia disse...

Oi querida
Realmente, rituais funcionam muito para diversas situções.
Concretizar um ato.
Belo compartilhar.
bjs,

Cris Caetano disse...

Ai, Ge... como eu tenho cuidado com as palavras, mesmo quando apenas reajo porque sei que posso ser muito dura mesmo sem dizer um palavrão.
E vou morrer sem entender porque as pessoas criticam e humilham gratuitamente outras.
Hoje em dia até quando reajo me pego contando até 10.

Vivi é demais... rsrsrs (as palavras feias dela são muito "bonitinhas")...mas me impressiona a quantidade de palavrões que escuto dos adolescentes e não são de famílias humildes, muito pelo contrário. O que será que está acontecendo?

Beijão e boa semana! :)

♀♥Kiara ♥♀ disse...

Queimar palavras e não usá-las ou usar o menos possível é um tremendo exercício, mas se um consegue, todos também, tem que querer!

Quando ao teu comentário, concordo em parte porque, apesar de quase não haver mãs solteiras, há muitas mulheres que abortam lá nos Emirados e outros países árabes, o que acho muito pior! O problema é que abafam muito esses casos, daí a ideia de que quase não existe...

Parabéns pra tua filha, muito linda e graciosa tocando piano! Deus abençõe vc e a sua família!


Quanto ao comentário, vc é gentil, mas não precisa agradecer! Eu gostei da postagem e mereceu comentário

Bjos :)

Gisley Scott disse...

Gostei da dinâmica da tia :)!

Creio que qualquer palavra que venha depreciar o ser humano deve ser queimada o mais rápido possível,rs...

ps: achei o mesmo vídeo agora com a legenda na íntegra( aêêê)! se vc quiser conferir,já mudei :)!

Bjos

Albuq disse...

Georgia, bom dia!

A música que postei "Jura Secreta" é essa http://www.youtube.com/watch?v=fmd-dBcvQag

Diego Borges disse...

Metodo interessante mas eu acredito que aki não adiantaria muito pois os pais são os primeiros a incentivar os filhos a falar besteira . A criança teria que amar muito a professora pra isso funcionar.
Sem contar que tem professoras que so Jesus na causa, um bueiro é mais limpo do que as palavras delas.
Fico feliz quando aparecem pessoa tão humanas e capazes naquilo que fazem, que o nosso quadro possa mudar com o tempo pra melhor.

Abração !!!! :)

Mimirabolante disse...

Adorei este caldeirão:podíamos usar um para colocar dentro:os políticos,os corruptos,os..........
bjcas

Mimirabolante disse...

kkkkkkkk.....brincadeirinha !!!!!!

Iza disse...

Georgia, que dica ótima para os meus colegas da escola!

Já queimei muitas palavras e neste mundo em que vivemos devemos lutar para queimar o que destrói. Mas as palavras são tão sutis que muitas vezes as usamos não com a intenção de machucar e acabamos machucando.

Vim para dizer que vou ficar um tempo fora da blogosfera. Encerrei o diário e só volto quando eu tiver criado um blog novo. Gosto de recomeçar.

Beijo grande em você e nos filhos!

Pedrita disse...

georgia, achei um blog q a blogueira tem falado de educação. bem interessante http://cameliadepedra.blogspot.com/

Uscia disse...

Uau!
Essa foi ótima!
Acho que vou fazer minha panelinha hj mesmo!

Uscia disse...

Uau!
Essa foi ótima!
Acho que vou fazer minha panelinha hj mesmo!

Gaspar de Jesus disse...

Georgia
Bela ideia teve a senhora professora!
Beijinhos
G.J.

Regina Coeli Carvalho disse...

Georgia,
nas minhas oficinas uso uma dinâmica parecida com essa. Chama-se o lixo emocional. É interessante a reação das pessoas após a vivência quando fazemos o fechamento da atividade.
Funciona!
Abraços.

Sabor de Pitanga disse...

Oi Gê!

A professora deve ser adepta da Seicho-no-Iê, lá tem essa pratica também.

Ah, eu preciso queimar inúmeras palavras... sao tantas que nem sei ao certo... rsrsrs

Adoro entrar na "saia justa" para ouvir essas musicas que me fazem atravessar o Atlântico em questao de segundos... e matar esta saudade que tanto maltrata meu peito.

Bjs