Você faz toda a diferenca!

terça-feira, 29 de janeiro de 2013

Uma palavra a todos que perderam alguém nessa tragédia em Santa Maria


Estava lendo outro dia uma reportagem do George Lucas, o diretor do famoso filme Guerra das Estrelas e na reportagem ele disse algo que muito me chamou a atencao: 
"Uma coisa que manteve a mim e os meus colegas da época a continuar sem desistir é que estávamos sempre a sonhar em como iria ser."

Com a tragédia que atingiu Santa Maria no último fim de semana do dia 27.01.13, será difícil para estas famílias encontrarem um caminho para nao desistir.
Infelizmente a gente só se toca de tomar certos cuidados quando o pior já aconteceu. Nao quero culpar o dono do local por ter as portas fechadas para que ninguém saísse sem pagar. Se ele tomou esta atitude é porque ele já devia ter tido certos prejuizos e quem tem negócios faz dívidas que devem ser pagas...uma acao leva a outra e cada acao gera seus resultados...
Mas o cara da banda acender uma tocha lá dentro??? Insanidade total. Todo mundo sabe que tetos de discotecas, boates sao feitas de isopor para ajudar a abafar os sons estridentes dos instrumentos.
Em 2004 aconteceu a mesma coisa ai no país vizinho, na Argentina e muitos jovens morreram. Será que nao aprendemos nada? Será que os jovens nao têm nada na cabeca e nao aprendem com a desgraca que já aconteceu?
Outra coisa: Onde estavam os segurancas? Se eles estivessem lá dentro teriam percebido o incêndio e dado sinal de alerta para que as portas fossem abertas.
Geralmente quando alguém faz um show se conversa tudo antes o que vai acontecer. Nao foi conversado o que esse cara da Banda iria fazer? Que acender algo assim num recinto totalmente fechado e lotado seria perigoso? Foram muitas falhas
Mas a pior falha penso que é sempre a nossa. 
A de nao cuidarmos de nós mesmos e deixarmos essa responsabilidade na mao de outras pessoas
Muita imprudência de muitas partes.
A dor é imensa, eu fiquei daqui passando mal, me angustiei de tal maneira que vomitei de dor. Me encolhi num canto e nao queria falar com ninguém. Nao queria que ninguém me tocasse. Fiquei imaginando que poderia ser o meu filho, a minha filha, meus sobrinhos no Brasil...

Olhamos com dor para esta tragédia porque estamos vendo o montante de corpos jovens mortos.
Nao estariam morrendo por dia muito mais jovens nas drogas e na bandidagem?
Por que é que ninguém chora horrores sobre isso? Por que será que as TVs nao fazem alerde sobre isso todos os dias? 

A montanha de jovens que se drogam todos os dias é enorme e ninguém sai as ruas gritando...ninguém reage...
Infelizmente esperamos que algo assim aconteca para pensarmos em mudanca...

Nossos jovens estao jogados à ruas das nossas cidades...

Alguma coisa tem que mudar neste país...é hora de amadurecer Brasil.    

Atenção: É expressamente proibido a cópia deste texto e imagens sem a autorização prévia do autor.

22 comentários:

Jota Sena disse...

Bom dia Georgia!

Nos colocamos no lugar destas pessoas, que estão sentindo por terem alguns entes queridos,em meio a estes que lá estavam para se divertir e infelismente tiveram este triste fim... mas como bem disse você, muita coisa precisa ser feita para que isto não velha acontecer novamente.

Abraços.

Georgia Aegerter disse...

Jota, olhamos com dor para esta tragédia porque estamos vendo o montante de corpos jovens mortos.

Nao estariam morrendo por dia muito mais jovens nas drogas e na bandidagem?

Por que é que ninguém chora horrores sobre isso? por que será que as TVs nao fazem alerde sobre isso todos os dias?

Mas se contarmos, a montanha de jovens que se drogam todos os dias é enorme e ninguém sai as ruas gritando...ninguém reage...

Esperamos que algo assim aconteca para pensarmos em mudanca...

✿ chica disse...

A dor dessas famílias deveria servir de impulso pra mudar muitas coisas.Muitas mesmo por aqui! beijos praianos,chica

Bergilde disse...

A notícia dessa grande tragédia comoveu demais o povo brasileiro(imenso luto) e não somente porque ainda Ontem ví na tv italiana uma reportagem sobre a condição de segurança desses locais de agregação juvenil dentro e fora do Brasil.E, se já existia uma forte preocupação dos pais em relação às discotecas pelos motivos que conhecemos agora muito mais.Infelizmente tantas vidas se foram para poder ser levantada essa questão outra vez.Resta-nos como cristãos e sensíveis ao sofrimento alheio orar e pedir ao Pai Celeste a conformação que somente com o tempo e a força da fé poderá chegar às famílias das vítimas,mas sem que como cidadãos esqueçamos de exigir justiça para que isso não se repita nem lá nem em nenhum outro lugar.
Grande abraço,bom dia!

Beta disse...

Tudo se resume em uma palavra: Estupidez...
beijo querida!!!

Lulu disse...

Georgia, foram vários erros que culminaram na tragédia. É duro ver as notícias na tv e não chorar.
big beijos
Lulu

Pêtra disse...

Triste, muito, muito triste!! Estou sem palavras para dizer o quão triste é toda essa situação!
As pessoas não pensam nas consequências de seus atos, as pessoas se tornam cada dia mais inconsequentes, e esperar justiça num país como o Brasil é simplesmente desanimador...
Beijo!

Tucha disse...

As tragédias coletivas como a que ocorreu em Sta. Maria, especialmente pela sucessão de erros que fizeram com que acontecesse, nos chocam e sensibilizam. Mas temos que atentar também para os muitos problemas que deixam nossos jovens expostos: as drogas (lícitas e ilícitas, os acidentes automobilisticos ou de motocicleta. Prevenir e proteger é tarefa de todos nós.

Albuq disse...

Georgia, quando acordei e soube do que tinha acontecido me faltou a voz, os sentidos, o que dizer.
São muitas falhas, muitos sonhos perdidos e muita tristeza.
Muito triste mesmo!
bjss

Sheila Zanella disse...

Tristeza, muita tristeza mesmo...Tens toda razão em poucas palavras disse tudo que penso também. Fico pensando no sofrimentos dos pais, amigos, irmãos desses jovens. Eu aqui na Irlanda longe de tudo sinto que a atmosfera está diferente...em choque ainda!!

Beijinhos
Sheila
http://http//vidasuculenta.blogspot.com

Rebeca Cavalcante-Wilkerson disse...

G., o mundo inteiro ficou arrasado. Essa notícia estava na TV aqui o dia todo. Ligaram pra minha sogra perguntando se eu estava bem, se foi perto de onde eu moro e graças a Deus n foi.
Eu n conheço NG de Santa Maria, mas chorei, sofri, senti e orei por aquelas famílias. Se a tragédia tivesse sido em Fortaleza, com algum conhecido/amigo/familiar, com certeza eu estaria no Brasil agora.
PQ dói, pq não era p ser assim.

Mas nós não temos q entender nada, apenas fazer nossa parte p q isso n se repita e ter fé em Deus.

Eu sinto com vc, minha querida.
E vamos continuar orando para Deus acalmar os corações de quem ficou por aqui.

Abraço forte,
Rebeca
xoxo

Camila Lins disse...

Também fiquei muito mal. Passei o domingo revivendo a minha agonia do ano passado. Só quem passa por isso sabe o quanto doi. Fiz até um post no blog sobre isso.

Eu duvido que alguém seja punido, aja vista o que aconteceu aqui no RJ.

Não culpo nem as pessoas da banda, pois eles estavam acostumados a fazer esse show, pelo que foi noticiado, apesar de estarem falando que o fogo utilizado era proibido para locais fechados.

Me faz pensar que não temos muita consciência nos perigos que nos cercam. Afinal, andar num ônibus lotado, costume aqui no RJ, também não é arriscado? Os motoristas que voam com esses mesmos ônibus também não arriscam a vida das pessoas?

Sinto muito mesmo pela perda das famílias, afinal, quem sofre é a familia, pois daqui a pouco a noticia é esquecida. Só quem viverá com a falta de uma pessoa é que se lembrará.

Ontem na reunião budista que frequento o monge disse que podemos fazer o bem se mentalizarmos pensamentos positivos para essas familias. Então, eu fiz e venho fazendo. Não posso estar lá fisicamente, mas posso estar mentalmente.

Camille disse...

Muito interessantes esses pontos que voce levantou. Ate comparando com esse montão de jovens que morrem nas drogas. Sao grandes questões que envolvem a falta de limite do que é publico e do que é privado. No caso das drogas: é de foro privado que uma pessoa se drogue? É de foro publico ou privado que ela morra drogada nas ruas? E no caso da boate, é publico ou privado? Ali acho mais facil de responder: é privado. E esses pontos que voce questionou sao da maior relevancia: será que não combinaram o que ia acontecer no show? Sera que o infeliz da banda saiu acendendo tocha sem dizer a ninguem o que ia fazer? E onde estava os seguranças? Tudo o que aconteceu ali-fora o inesperado da tocha- é de responsabilidade absoluta dos donos do estabelecimento. Inclusive os extintores de incendio sem funcionar. Isso é fruto de falta de treinamento de pessoal- os seguranças estavam la, ouviram o tumulto e trancaram as portas com medo das pessoas sairem sem pagar. Não foram treinados para defender gente, mas para defender a grana do dono. Que se perdia dinheiro, tinha que inventar uma forma mais inteligente de cobrar, que nao fosse a truculencia. Ter um negocio é muito dificil, se aprende muita coisa na pratica. Mas essa pratica custou a vida dessas pessoas, de tantas. E como diz voce, vai ser dificil para tantas familias seguirem em frente. Já pensou o orgulho desses pais com filhos tão estudiosos. A maior parte uma garotada bonita, que passou em vestibulares dificeis. E de repente, a morte estupida. Dificil entrar na conformação. É rezar por eles. Bjos

Lúcia Soares disse...

Nunca há explicações nem razões suficientes quando há essa quantidade de mortos, geralmente numa tragédia, seja natural ou provocada. Há sempre muitos culpados, e se pensarmos que todos temos nossa hora, é mais estranho ainda. Todas aquelas pessoas tinham a mesma hora marcada. E nada pode amenizar a dor dos pais e familiares.
Só mesmo o tempo. E, para quem tem fé, a força que vem de Deus. Infelizmente aconteceu e menos que punir os culpados - que são inúmeros, até mesmo os jovens que não pensam no risco de ficarem confinados em espaços que acabam sendo minúsculos, tal a quantidade de pessoas -, temos corrigir o que esteve errado ali, naquela noite.
Nem imagino a dor deles, só acho que têm que vivê-la em paz.
Quantos jovens morrem diariamente levados pelas drogas, vc perguntou? Muitos, certamente. No mundo todo. E aqui no Brasil têm feito esforços de todas as maneiras, até retirando-os das ruas, involuntariamente, para um tratamento. E, às vezes, a própria família vai lá e os retira, voltando os jovens para as ruas...Triste realidade.
Beijo!

Camille disse...

Que bacana Georgia, agora que vi que teu pai é campeão de box. Vida durissima deve ser essa. Preparo fisico e disciplina....Voltei por que quero entender o seu recadinho: como assim precisa de um convite? Tem algum mecanismo tecnologico que impede a entrada no meu blog? Entao deve ser defeito e preciso consertar. Por dia entra muita gente, muita mesmo. Vejo pelo contador, mas nao deixam mensagem. Agora, que tem dificuldade para entrar, inclusive as pessoas que eu tenho link, nao sabia. Voce pode me ajudar? Quero entender, para poder arrumar. Beijos e muito grata pela informaçao.
Cam

Mylla Galvão disse...

Amiga,

Mto triste tudo isso mesmo né?

Foi como vc falou... mtas falhas mesmo.
MAS A PIOR foi o cara da banda ter acendido aquele fogo de artifício ali... O maior culpado disso tudo é ele...
Pelo que eu vi no jornal hj, aquele fogo era para lugares abertos... O de lugares fechados, era mais caro... E pra economizar, usaram o mais barato...

O barato saiu caro... Mto caro!!!

E qto aos jovens que se drogam... Mto já deveria ser feito por aquela "cracolândia"...
Mas talvez um dia a "presidenta" acorde a tempo...

Milena F. disse...

Muito triste toda essa história, mas eu concordo que muitas tragédias diárias acontecem e a gente fecha os olhos... Quantos jovens (para não falar de outras idades) morrem todos os dias no trânsito? Ou devido à violência?
Também acho que apesar dos erros cometidos pelabanda, pela casa e pelas autoridades, também precisamos nos conscientizar e cada um pensar igualmente na sua segurança! Por exemplo, se a boate era prevista para 600 pessoas e tinha 2mil, um dos fatores é que se o cliente cheganaboate e só encontra 600 pessoas, vai achar que o lugar é ruim e não está na moda. Quanto mais lotado, mais reputado será o local. E outra coisa, todo mundo deveria saber que em caso de incêndio (todos), o ar mais respirável se encontra embaixo, e então devemos nos abaixar para respirar melhor, mas nesse caso grande parte dos mortos e feridos foram pisoteados!!! Ou seja, para sobreviver o ser humano é capaz de fazer qualquer coisa, mesmo literalmente passar porcima dos outros... Muito triste. E me choca.

Jussara Christina disse...

Olá amei o blog! Elegante, inteligente, interessante...
Gostei do seu texto, belo, intenso, verdadeiro, reflexivo.
Já estou seguindo!
Se puder visita meu cantinho.
Bjs

Eduardo P.L disse...

Georgia,

antes era você quem nos avisava sobre postagens nos blogs amigos. Agora sou eu quem venho te avisar sobre o cabeçalho rotativo de hoje! srsrs

Elvira disse...

Oi Georgia.
Alí, muitas pessoas erraram: os donos da boate, a banda, os seguranças, a fiscalização.
Infelizmemte quem está pagando são as familias desses jovens mortos pois esta dor dificilmente será esquecida por eles.
Para o resto do país, daqui alguns anos isso será somente mais um acontecimento trágico e tenho certeza de que encontraremos muitas boates e outros locais tão inseguros quanto este onde aconteceu a tragédia. As pessoas não aprendem...

Bjs.
Elvira

Cris disse...

Georgia,
Comoção mundial, tudo muito triste, muito mesmo, essas coisas me chocam muito, especialmente pela séria de atrocidades que vem por detrás delas...Só Deus para dar conforto para aqueles que perderam tanto...Uma semana iluminada para você!

Lunna Guedes disse...

Eu confesso que não li muita coisa a respeito porque tragédias me incomodam pela maneira como atualmente são tratadas. Houve emissora de televisão que mostrou tudo de maneira absurda, ou seja, você tinha acesso a corpos queimados. Eu não vi e só soube disso depois e o mais estranho era ouvir a reclamação quanto a isso. As pessoas aqui no Brasil, infelizmente, precisam que o outro tome conta de suas vidas. É sempre o outro. Há quem queira a censura de volta por incapacidade de usar o controle remoto. Culpam as novelas pelos seus problemas. Os reality disso e daquilo pela pouca inteligência.
Enfim, é sempre o dedo indo na direção do outro, nunca na de si mesmo.
É um tal de esperar que tudo venha pra si e quando algo acontece, como essa tragédia, só querem uma coisa: o culpado apontado.
Eu confesso que isso me causa cansaço, logo eu sou a chata que nada sabe de novidade alguma sobre as coisas recentes.

bacio carissima