Você faz toda a diferenca!

terça-feira, 10 de janeiro de 2012

Nao submestimem as criancas


A Viviane lê 15 minutos todos os dias e hoje ela pegou um livro na Biblioteca que em muitos lugares tem figuras ao invés de palavras. Como é uma estorinha de piratas, tem vários desenhos da parte de um navio que ela nao conhece. Ai, ela tinha que olhar sempre atrás do livro, nas últimas páginas para saber o nome das figuras.
A espertinha entao comecou a me perguntar:
- Mae, como se chama isso e isso. Eu estava distraída lendo o meu livro e nao me dei conta no início...mas entao virei a música...
- Vivi, o livro tem essas figuras exatamente para você se concentrar e aprender tanto o nome do objeto, como escrever a palavra também.
Quando ela passou para a estorinha seguinte, o nome do pirata era "Paolo."
- Mamae, como se diz esse nome?
Eu li para ela como se diz e expliquei que o nome é de origem italiana por isso se escreve assim.
- E como é esse nome em alemao?
- Paul.
- Entao vou falar Paul, porque nao consigo falar esse nome.
- Você se chama Vivien ou Viviane?
- Viviane, é claro, você sabe.
- Pois é, o nome do pirata da estorinha é Paolo e nao Paul. Como você acha que ele vai preferir de ser chamado?
- Pa- o- lo.
-Entao.
O livrinho tem 38 páginas e quando ela depois de 2 dias terminou de lê-lo ela sabia falar direitinho o nome do pirata Paolo.
Por isso, nao submestimem as criancas, elas sao capazes, nós é que temos a mania de protegê-las demais achando que elas nao vao conseguir.

Atenção: É expressamente proibido a cópia deste texto e imagens sem a autorização prévia do autor.

22 comentários:

✿ chica disse...

Muito legal isso e que bom que assim seja!!!

Elas sabem como conseguir as coisas mais fáceis, porém sabem fazer!!! beijo,chica, linda semana!

Lulu on the Sky® disse...

Ah que fofa a Viviane. Gostei da forma com que abordou com ela sobre o nome do pirata e comparou com o nome dela.
Vc é pisciana como eu. Que legal! Será que anotei seu niver?
Big Beijos

Milena F. disse...

Adorei a reflexão!!! As crianças possuem capacidades que nem imaginamos, o importante é estimulá-las...

shantinha disse...

oi georgia!
as crianças são sábias e você soube conduzir a Vivi à leitura sem facilitar a compreensão! bj pra vc e à família e que 2012 seja de paz, vida, saúde e mto feliz!!!

BIA disse...

Verdade Georgia!!! Eu fico impressionada com a inteligência das crianças... se aprende muito com elas!!!
Uma ótima semana pra vocês!!!
Bjs
Bia :)

Beta disse...

Ela é uma gracinha!!!
Acho a Vivi super esperta!

bjbjbj
Beta

Eli Pechim disse...

Concordo, mas acho que ajudou também o fato de você ter lidado com tranquilidade com o questionamento dela, sem força-la, só mostrando a ela a importância de chamar as pessoas pelo nome correto. Legal que ela lê todo dia, Georgia. Beijo

Pedrita disse...

o nome do meu pai é paul e muita gente quer dizer paulo. claro q ele não se incomoda, mas é como vc disse, devemos tentar dizer o nome que é. beijos, pedrita

João Menéres disse...

Fico sempre encantado ( é o termo ! ) com a forma como tu sabes educar os teus filhos.
És uma lição de vida, GEORGIA.

Um beijo.

Camille disse...

Gostei da argumentação. As vezes uma recusa assim simples de falar o nome certo, pode começar um comportamento feito o dos franceses, que afrancesam tudo , ja viu? Os espanhois idem. Fica tao estranha a traduçao do nome das pessoas.
Enfim, quanto aos desenhos podemos falar sobre isso. Quando eu chegar em casa, vou ver o nome de um livro que tenho sobre o assunto. Voce pode comprar e ler tb. Tenho certeza de que voce vai adorar o tema.
Beijos,
Cam

sonia a. mascaro disse...

É a mais pura verdade, Georgia!

Um Feliz Ano Novo para todos vocês!
Beijos.

Beth/Lilás disse...

Com certeza, amiga!
Quanto mais as crianças atuais que parecem já ter nascido com o Google na cabeça instalado. kkkkkk
Sou fã da Vivi desde pequeninha, ela é show!
beijos cariocas

Allan Robert P. J. disse...

A criança procura o caminho mais fácil, mas uma mãe atenta como você sabe que nem sempre o mais fácil é o melhor. :)

[a propósito, a pronúncia de "Paolo" é igual à nossa em "Paulo"]

Nina disse...

Eles sao espertinhos e mts pais, preguicosinhos, né?

Feliz ano novo, Ge! Bjs na Viviane, ler é mt bom, e qd comeca cedo, esse amor pela leitura vai longe...

Bergilde disse...

Ótima lição!E ela confirma o quanto é inteligente,porque astúcia hoje conta muito também!
Se posso compartilhar uma do Fran a esse respeito contigo...Outro dia o peguei todo 'pabo'com a irmã dizendo que sabia bem escrever as palavrinhas que o mini-computador ditava,rss!Sabe o que estava fazendo?Com uma caneta e papel rapidinho o danado copiava o nome que aparecia no monitor e a seguir,
teclava quando apenas a voz repetia a palavra.Não reprovei,mas como você,tentei fazê-lo perceber que não era essa a regra do jogo.
Bom demais ter vindo aqui!

rose disse...

que graca a Viviane!
se fosse minha filha mais nova, que nao e' muito chegada a leitura, provavelmente nem teria escolhido esse tipo de livro, ou nem se preocuparia em ficar indo verificar!
parabens!

Albuq disse...

Oi Georgia!!!

As crianças tem o dom de nos surpreender. Adorei a reflexão que essa experiência nos rendeu. E Viviane é uma pessoinha incrível! kkkk bjsssssssss

Menina no Sotão disse...

Eu nunca substimo crianças, não mesmo. Acho que elas são terríveis em todos os sentidos (como não sou mãe posso dizer isso a vontade). Aliás, acho que crianças são férteis em todos os sentidos, tanto para o bem quanto para o mal, depende apenas em que direção apontam o nariz e quem está lá para determinar a direção. rs

Bacio Georgia

Tucha disse...

É isso não subestimar mas desafiar... bj

Elo disse...

Muito bom saber que a Vivi está tendo progresso, e ainda tomando gosto pela leitura. Parabéns por ser uma mãe atenciosa e amorosa. Bjs

Beth Saukas disse...

Olá Geórgia,

Sua filha é uma graça.
Esta situação me fez lembrar algo parecido que passei com minha irmã caçula, quando ainda estava no Brasil. No caso, ela tem 11 anos e está aprendendo inglês, daí, às vezes, acontecia estas questões do nome dela querer traduzir para o português. Daí, usei o exemplo de pronunciar o nome dela em inglês e ela disse que era em português. Daí, disse a ela, que assim como ela gosta que respeitem a pronúncia do nome dela, também é importante que ela faça o mesmo. Bem, me mudei para os EUA, mas acredito que ela aprendeu esta importante lição. É bem por aí mesmo.
Parabéns pela mãe sábia que és.

Abraço!

Lúcia Soares disse...

Georgia, acho uma delícia essa sua paciência, sabedoria, psicologia, pedagogia, ou a soma de tudo isso. Você é 10. Seus filhos são privilegiados!
Beijo!