Você faz toda a diferenca!

sexta-feira, 25 de fevereiro de 2011

O Amor esquece de comecar

Quantas vezes um grande Amor acaba ou é sufocado pelas tarefas da vida?

Você vai me dizer a velha frase: Se fosse Amor de verdade nao acabaria...
E eu te respondo: Acabaria sim.
Hoje em dia os problemas sao tao intensos que nem todo mundo que ama está pronto para continuar a caminhar. Se alguém me dissesse isso nos meus 20 anos eu nao ia acreditar. Mas hoje, quase véspera dos meus 50, penso e vejo a vida de forma diferente. Vi muita gente que se amava se destruirem ou se deixaram destruir ao longo do caminho. Descobri que muitas pessoas que pareciam fortes, eram fracas para carregar certos problemas na vida do casal. E que muita gente que parecia saudável era uma pessoa interiormente doente e ferida pelos problemas que passaram desde a infância.
É claro que eu acredito que o Amor, é a arma mais forte contra tudo, se é que posso generalizá-lo. Mas se somente uma dessas partes amar e a outra nao, será muito difícil a superacao em qualquer área. É preciso que ambos queiram. Há tantas coisas minando o Amor.
Há aqueles de opiniao forte, há aqueles donos das verdades e vontades e o Amor vai se tornando esgoísta, vai se tornando propriedade, muitas das vezes o Amor fica até brutal.
Hoje acordei pensando nos meus 15 anos de casada com o Christian e de como o Amor esquece de comecar e esse deveria ser o nosso principal cuidado o de nao esquecer de regá-lo.

Quantos casais estao tao machucados e magoados um com o outro que nao conseguem mais ver uma porta, uma janela, um buraquinho que seja onde a luz possa comecar a entrar.

Por isso quero deixar com você um livro excelente para te ajudar a ver luz através desse buraquinho: As 5 linguagem do Amor para casais, autor Gary Chapman.

Depois de lê-lo, vem aqui me contar.

Atenção: É expressamente proibido a cópia deste texto e imagens sem a autorização prévia do autor.

39 comentários:

Liza Souza disse...

Ei Georgia! Tenho acompanhado o seu blog, sugestao da Lucia lá de BH. Tambem moro na Alemanha e como voce, tenho enfrentado alguns problemas de fala com o meu filho de 3 anos. Gosto muito do seu jeito de escrever e agradeco por ajudar tanto através da sua pagina. Quanto ao post, penso como voce e o mais engracao é que acabo de ler dois posts de outros blogs retratando o que voce escreveu. Sem cuidado nao há sentimento e relacionamento que resista. Vou correndo procurar o livro.
Beijos

Alexandre Mauj Imamura Gonzalez disse...

muito bom esse toque, Georgia. mta gente esquece de regar o amor...ele seca sim.

(vc tá tb no regime coletivo que tá rolando por ai? vc parece q tá mais magra) bjs

Aninha Pontes disse...

Já dizia minha mãe: "Quando um não quer, dois não brigam."
Isso também vale para o amor, há de usar muita inteligência, muita sabedoria, muita vontade todos os dias, para se vencer os problemas que surgem com muita facilidade.
Não se pode levar a vida a ferro e fogo, temos que refletir, onde podemos pensar diferente, onde devemos pedir desculpas, onde podemos desculpar e perdoar, e o amor só vai se fortalecendo.
Aos trinta e cinco anos, você vai sentir isso. Tenho certeza.
Um beijo

rosangela disse...

Eu não li, mas uma amiga me levou uma vez para uma mesa redonda onde se discutia este livro. Achei interessante!

Wania disse...

Georgia querida


É a mais pura verdade...
Amor pra crescer tem que ser cultivado!

Agradeço a partilha e tb aproveito para te recomendar o livro de um escritor gaúcho que eu aprecio demais: Fabrício Carpinejar em "O amor esquece de começar", uma prosa delíciosa que tb faz a gente pensar.

Bj grande, amiga

shan-Tinha disse...

oi
devemos amar incondicionalmente as pessoas, mas ter um amor parceiro, companheiro e amigo é maravilhoso! e para que esse amor perdure há que se regar, regar muito e o "alguém tem que ceder" faz parte.
...já fiz uma visão panorâmica de todos os seus domínios, o que aumenta a cada leitura minha admiração por vc!
desejo uma sexta-feira de muita paz!
bj!

Regina d'Ávila disse...

Querida amiga,

Que bom você de volta depois de tantos dias..
E já apareceu com uma grande “verdade” ..
Sim...Amor acaba...O único amor que não termina nunca, é amor de mãe.
Todos os outros são passageiros... deste trem chamado vida.
E com dicas de livros....sempre ótimas.
Amiga, desejo um fim de semana lindo para você e toda família. Muito amor para você e seu marido.
Super carinhosos beijos,

Regina d´Ávila.

Pedrita disse...

o ideal romântico não existe e se um dos dois exige do outro amor 24 horas as relações vão degradar. acho q o importante é perceber que alguns momentos outros assuntos se tornam prioritários, mas se existe companheirismo e amor, fica mais fácil superar as adversidades. mas se um dos dois só cobra a ausência em momentos complicados, não há como o amor resistir. da mesma forma q o outro não pode se enfiar no problema e esquecer do outro. acho q amar e conviver é um eterno aprendizado. beijos, pedrita

Georgia disse...

Liza já te visitei, legal vc por aqui. Obrigada.

Bjao

Alex, já trocamos emails hoje. Tudo esclarecido quanto às dicas. Valeu!


Aninha, sua palavra de mulher experiente e mulher que sabe amar e sabe o que é lutar pela família tem um peso enooooooooooorme prá mim.

Obrigada por tua amizade, valiosa.

Bjos


Rosangela, adoro ver você por aqui. Bjos

Wania, nao conheco o livro. Que bela casualidade.

O título para o post surgiu, quando estava dando umas arrumacoes aqui em casa por conta da reforma que fizemos na casa e achei um livro chamado: Como comecar de novo a amar...

E ai eu disse: Verdade, o Amor esquece de comecar.

Grande beijo

Regina, ainda tô super agitada por aqui, mas vou caminhando...


Bjus

Pedrita, sei que vc ainda nao se casou mas vc é uma pessoa que está sempre ligada, lendo e observando muito e assim tb se aprende.

Um bjao

Sonhos & melodias disse...

Georgia,
Não tenho experiência para falar sobre isso pois nunca tive um amor assim. No entanto, sei que toda forma de relação deve ser cultivada no dia a dia caso contrário morre, esfria. A cumplicidade, o companheirismo deve sempre permear a relação.
Bjs

KINHA disse...

Olá Georgia


Vc já está participando do SORTEIO das JOIAS?
Não, venha, estamos esperando por vc...

Bjooooooooo.........

http://amigadamoda.blogspot.com

Albuq disse...

Oi Georgia!
TExto Lindo! Fiquei toda arrepiada. Maravilhoso.

Acredito que o amor ele é como flor, precisa de cuidado e carinho. Precisa de diálogo, de conversa e de busca de solução. Acredito que como você falou, o amor precisa ser regado.
Lindo demais teu texto! bjsssssss

Jens disse...

Oi Georgia.
Amor pressupõe amizade, parceria e cumplicidade. Nem todos conseguem estabelecer, por todo o tempo, estas bases em uma relação. Compartilhar a vida é complicado. Eu ainda estou tentando aprender.

Beijo.

pensandoemfamilia disse...

Olá
Seu tema me fiscou e vim ler. Como terapeuta de casais confirmo o que escreve de forma tão apropriada. Amar só não basta, é preciso regar a relação cotidianamente e como mostra um power point denominado "Casar de novo", pode se casar com a mesma pessoa várias vezes, tendo criatividade no relacionamento,buscando se renovar.
bjs

Beth/Lilás disse...

Georgia querida!
Você disse muito bem com relação a 'cuidar' do amor para que ele cresça e se fortaleça. Por isso estamos casadas este tempo todo e felizes, graças a Deus!
Obrigada pelas palavras carinhosas lá nos meus 4 anos. Você é uma dessas amigas antigas e que eu prezo muito na blogosfera.
beijão carioca

João Menéres disse...

Esta SAIA JUSTA só nos desperta a atenção para temas ou asuntos da máxima importância !

Tens um retrato novo, GEORGIA ?
Estás uma jovem !


Um beijo.

Tay disse...

O amor é mesmo complicado, e precisa ser cultivado dia a dia. Se não for assim, nem adianta.

Bia disse...

Oi Ge, pelo visto esse eh dos livros que faz a gente refletir sobre a vida e nos mesmo.

Eu ja tinha vontade de ler desde quando apareceu no O que elas estão lendo, e agora mais ainda!

Bom final de semana!

bjs

Lúcia Soares disse...

Georgia, até o maior amor do mundo pode se decepcionar e se arrefecer, claro.
É um sentimento que precisa de cuidados, como todos, aliás.
Se damos, queremos de volta, na mesma proporção.
Em 36 anos de casamento, aprendi que ninguém é de ninguém e que se está junto por prazer, nunca por obrigação.
O sentimento muda de "ardor", digamos assim, mas se solidifica no companheirismo, na cumplicidade, na amizade, no respeito.
Beijo!

Tucha disse...

Cada relacionamento é único, mas de alguma forma exitem reflexões que a experiência traz que podem ser úteis para enfrentar tempos dificeis. Cultivar o amor é uma delas...

Gisley Scott disse...

Gê,

disseste tudo...tudo que não é regado, nutrito, alimentado, morre. Até um amor roxo! As pessoas estão sempre procurando ler, se reciclar na área profissional, mas elas não leem e reciclam no casamento,uma união que juraram a separação só com a morte.... Interessante, não?

Para ir para uma faculdade, a pessoa se prepara 17 anos na vida...Para ir para um mestrado, a pessoa passa 4 anos de bacharelado..Só aí já temos 21 anos de preparação, aprendizado e execução..Não entendo pq as pessoas pensam que com o casamento é diferente.Não, não é!

Tem gente que passa mais tempo preparando a festa de casamento do que com o casamento em si...O que realmente diz se vai ser uma festa ou não é o depois, rs...

Lindo texto, Gê :)!

Que possamos começar todas as manhãs de novo e de novo em busca de nutrir esse amor.


Votos de casamento são feitos uma vez no altar.Compromisso é um voto que tem que ser renovado todos os dias. Bjos!

André disse...

Boa noite, Georgia!

Pois é, antigamente se dizia "quando a fome entra pela porta, o amor sai pela janela". Mas hoje nem sempre é a fome, o tédio do cotidiano pode lançar areia nos olhos da relação e deixar o amor meio sem graça.

Mas, o mal de alguns faz a felicidade de outros, penso nos autores de "best-sellers" que tratam de problemas conjugais. Haveria mesmo uma solução tipo "panacéia universal", ou seria uma história de caso a caso?

Minha amiga desaparecida, os meus modestos textos estão com saudades de suas visitas. Um bom fim de semana, abraços.

André

Francy´s Oliva disse...

Bom acredito que o amor é como um jardim,porque se a pessoa não cuidar do seu jardim interno tudo morre e fica sem vida.
Bjs, tenha um excelente final de semana.

Allan Robert P. J. disse...

É verdade, o amor precisa ser revitalizado sempre. Procuro não esquecer os detalhes nem deixar que pequenos problemas contaminem o casamento, que, no meu caso, já dura 24 anos. Portas e janelas abertas. Escancaradas. :)

Bergilde Croce disse...

Georgia,
Saudades!
O amor é sem dúvidas o maior e mais forte de todos os sentimentos e precisa ser cultivado como uma planta,bem cuidado todos os dias na vida a dois- falando do tema em questão apontado pelo livro sugerido e que lí quando ainda era solteira.Sei lá porque antes de casar era muito,mas muito mais interessada em livros de temáticas afins e próprio nesse período...6 anos atrás conhecí o grande amor da minha vida!
Abraços e boa semana pra ti,
Bergilde

Fatima Cristina disse...

Oi Georgia,

Também tenho 15 anos de casada com o Erhard e 20 anos que nos conhecemos.
Relacionamento dá trabalho. Nem sempre concordamos com o ponto de vista do outro, mas sempre precisamos achar uma saída para nossos problemas e juntos. Se nao for assim, nao funciona...

Um beijao!

Celia disse...

O amor é como uma flor; temos que rega-la pra que ela fique grande e bonita. Bj

elvira carvalho disse...

É amiga. 50 anos bem vividos a julgar pelo ar feliz da foto.
Muito bom o tema de hoje. Efectivamente o amor alimenta-se muita coisa. Carinho, compreensão, cumplicidade, companheirismo, respeito. Quando não se põem no mesmo plano, quando um tenta ser superior ao outro, estar mais acima, decerto o amor não vai sobreviver muito tempo.
De momento não prometo ler o livro. Ando muito preocupada. Meu marido, está com um problema grave de saúde.
Estive a ver as fotos do Daniel. Está um homenzinho.
A Viviane continua aquela princesa. Parabéns amiga. São lindos os seus filhotes.
Tudo de bom para vós.
Abraço e uma boa semana

Camille disse...

Bacsna chegar num momento da vida que a gente pode falar das coisas com mais certeza do que esta dizendo, por que ja viveu um monte, ja tem os pés no chao e o olhar calmo diante das realidades. É isso Georgia, o mundo nao é o conto de fadas que imaiginamos aos 20 anos. E isso talvez seja o que o torna ainda mais interessante. E cada conquista mais esforçada e mais importante.
Um beijo amiga e boa semana!

Chica disse...

Verdade isso!O amor deve ser cuidado e regado todos os dias, no ante, durante e depois de cada dia...beijos,linda semana,chica

Celia Rodrigues disse...

Georgia, outro dia eu estava falando com o Nil sobre isso. Como os atritos da vida, a impaciência e o individualismo da atualidade minam os relacionamentos. A verdade é que as pessoas não querem mais infrentar os problemas e resolvê-los. Elas querem de cara se livrar deles. E o romantismo do amor eterno não existe mais, é mito, é antiquado e piegas. Infelizmente, as coisas são assim.
Abraço!

soniaconsult disse...

Vim lá do blog da Adri, já gosto de caixinhas...
e resolvi colecionar saias.
Um beijo e uma boa semana!

Fernando Santos (Chana) disse...

Olá, gostei muito do seu post...Espectacular....
Cumprimentos

Maria Letra disse...

Olá Georgia!
Obrigada pela sua visita e pelo seu comentário. Nesta minha visita ao seu blog, neste momento, não vou poder ler o seu texto porque tenho uma amiga aqui em casa e vamos jantar. Queria só pedir-lhe para contactar-me por e:mail. Não precisa sde repetir o que escreveu. Preciso, tão somente, de saber o seu endereço para que possa aconselhá-la.
Um grande beijinho.

Maria Letra disse...

Não completei o meu contacto, desculpe. Contacte-me, por favor, através de mensagem enviada para o Facebook. O meu nome neste site é Maria Tomé, Londres. Neste momento não encontrará esta minha foto porque estou com um cisne branco, em sua substituição, pela defesa da causa contra os maus tratos aos animais.
Beijinhos.

Camille disse...

Entao, vamos fazer o blog?
Estou com algumas idéias na cabeça, preciso de te passaar um e-mail.
Beijos amiga,
Cam

Gaspar de Jesus disse...

Cara Georgia
A Célia tem razão. Se não tratar-mos bem a FLOR ela MURCHA.
Beijinho
G.J.

Nana disse...

Estou montando minha versao do blog no blogspot... Tem selinho no meu blog pra vc. Passa lá. Bjs e fik c Deus.

Angela disse...

Olá Georgia, vim retribuir a sua visita e agradecer! Morei 2 anos em Munique e estamos a 1 ano por aqui! Adoro Düsseldorf, é linda!! Já virei sua seguidora!! Beijos