Você faz toda a diferenca!

terça-feira, 1 de fevereiro de 2011

Feelings Sentimentos


Uma das coisas mais difíceis que eu acho nessa vida sao os "Sentimentos". Me lembro de uma época que eu adorava a música de Morris Albert onde ele cantava "Feelings" : Sentimentos.
Hoje quando vejo meus filhos e procuro acompanhar o seu crescimento vejo quantos novos sentimentos estao surgindo todos os dias. Uns sao fáceis de lidar mas outros sao meio amargos de engoli-los. E ai o que fazer? Como atender esse turbilhao de sentimentos explosivos que vao chegando?
A primeira coisa que fiz, foi pensar nessa minha fase. Que sentimentos de medo e inseguranca eu tive nessa época. Me lembrei que o meu tanque de Amor, era bem vazio com tantas necessidades nao supridas. Partindo desse ponto, percebi meus pontos falhos e o tanque de Amor de menino ficou cheio a tal ponto que ele nos preparou a mesa do café da manha neste fim de semana.

Eu acabei de ler o livro: As 5 linguagens de Amor (dos adolescentes) Autor: Gary Chapman.
Existe um com o mesmo título para Crianca e Para Casais. Eu só posso recomendar.

Atenção: É expressamente proibido a cópia deste texto e imagens sem a autorização prévia do autor.

18 comentários:

Tucha disse...

O exercício da maternidade é sempre isto, tentar desenvolver a sensibilidade para identificar os sentimentos, vendo, ouvindo, estando perto. E vc têm este dom, além da disponibilidade e disposição para fazer.

Bel disse...

Ah, os livros são bons mesmo. Eu tenho o e-book do primeiro (para casais), se quiser, te mando. (Não já mandei, não? Procura aí no teu e-mail!)

Bjooo

Albuq disse...

É muito difícil ler um livro e não sair embreagada por seus ideais.
Vou ver esse livro! bjs

Bia disse...

Oi Ge!

Já tinha ouvido falar desse livro (para casais) lá no blog O que elas estão lendo!

Mas em Salvador não consegui achar, só tinha se pedisse pela internet.

bjs

João Menéres disse...

Li-te com atenção e, já agora, relembrei a música.
Os sentimentos estão em constante ebulição.
Como as marés...vão e chegam de novo para voltarem a ir e tornarem a vir.


Um beijo.

Gisa disse...

Pois é Geo, é um barato poder observar nossos filhos passando por tantas fases.

Minha Mari sempre teve sentimentos profundos, fortes... ela não pode vê um bichinho machucado, ou alguém sofrendo.

Beth/Lilás disse...

Georgia, querida!
Nossos filhos são mesmo um reflexo do que somos e passamos para eles.
Por isso é tão importante nossos exemplos e procurar fazer tudo com amor e dedicação. Eles acabam copiando tudo da gente.
beijinhos cariocas

Aninha Pontes disse...

Geórgia minha querida:
E assim, vemos que a vida toda teremos dúvidas, poderemos muitas vezes errar, querendo acertar. Tudo que diz respeito à nossos filhos, nos deixa vulneráveis. Em se tratando de sentimentos, não será diferente.
Queríamos poder sofrer, se necessário fosse, para que eles não o fizessem.
Um beijo

Bergilde Croce disse...

A juventude hoje requer muito,mas muito 'tato' por parte de nós pais como dos educadores de modo geral também e, procurarmos nos informar,lendo, ouvindo os ecos ou gritos deles é fundamental e parece que nunca suficiente o bastante.
Esse compromisso é pra toda vida!!!
Abraços pra ti,
Bergilde

Chica disse...

Quando lemos, nos transportamos e nossos sentimentos parecem explodir...beijos, chica

Pedrita disse...

me lembro de um filme q uma personagem diz: "amadurecer dói". e realmente. o difícil é q não conseguimos proteger quem amamos da dor das descobertas. beijos, pedrita

Camille disse...

Uau, quero ler esses livros!!!!
Gostei dessa idéia do tanque de amor. E posso te dizer que meus pais eram tao sem noçao e ainda por cima se achavam os modernos, mas psicologia ali passou looonge. Nossos filhos hoje tem esse privilegio de estarmos atentos aos sentimentos deles. Voce entao, nota 10. Construiu bem seu casamento, o que garante maiores possibilidades de estruturaçao solida para as crianças.
Bjos da Cam

Ana Tapadas disse...

Bom vir aqui e encontrar sempre disponibilidade e frescura de ideias.
Não li os livros de que falas, mas deliciei-me com o video! também me marcou...
Bj

Nana disse...

Faço minhas as palavras de Albuq do comentario acima. Bjs e fik c Deus.

Eliane Pechim disse...

Ai, eu aaaamo essa música! É super dor-de-cotovelo, mas eu adoro músicas assim. rs... Beijo

Menina no Sotão disse...

Vontade de fechar os olhos e ignorar a dica. ai ai ai. Tenho dúzias de livros enfileirados para ler. No momento leio Diário do Hospicio e o Cemitério dos vivos de Lima Barreto. Lindo.
Mas quanto a você e seus caminhos ao lado de seus filhos, penso que filhos nunca estão prontos e são sempre dependentes. Hoje mesmo estou carente de abraços de pai e mãe. O tempo passa, não é mesmo? E chega um momento que você quer aquele ato acolhedor na pele.
bacio

Gisley Scott disse...

Já ouvi falar nas linguagens do amor e como elas fazem a diferença no relacionamento.

Vc faz uma coisa pensando que vai agradar, mas às vezes erra pq a linguagem da pessoa é outra coisa. Certamente um livro que preciso ler.

Grande abraço

ps: recebeu meu e-mail?

Bjos

Cris Caetano disse...

É por essas e outras que acho que ser mãe é uma coisa complicadíssima, é muito difícil lidar com autoridade e sentimento ao mesmo tempo.

Beijão