Você faz toda a diferenca!

sábado, 13 de novembro de 2010

Nao desisto nem que a vaca tussa


Em janeiro deste ano foi a matrícula da Viviane para que ela pudesse em agosto comecar na 1° série. Ai comecou o meu drama...senta que lá vem história...e por favor leiam, pois pode acontecer com você também.
A terapeuta dela da palavra disse que ela nao iria para uma escola normal. Me assustei com o laudo dela. Embora a Viviane nao tenha um problema acentuado com a fala e já contei isso por aqui, sei das dificuldades dela em fixar as palavras. Parece que a memória dela precisa ser ativada e foi isso o que eu fiz com tantos joguinhos em casa desde os 2 anos e meio dela.
Vim para casa naquele dia frustrada e chorei tudo o que eu podia chorar e disse para mim mesma que eu nao concordava com aquele laudo. Liguei para a pediatra dela e pedi uma conversa e eu fui bem alema nesta conversa perguntando-lhe se eu nao tinha enxergado realmente que a minha filha tinha um grave problema com a fala. Para meu espanto, a pediatra dela estava tao assustada quanto eu e disse que iria averiguar.
Naquela mesma semana a Viviane teria que fazer um teste com a psicóloga do ministério infanto juvenil. Sim, aqui as criancas passam por um teste e sao selecionadas. Eu pude estar presente e vi que a psicóloga nao estava muito paciente com a Viviane e logo deu por encerrada as atividades e me disse na hora que a Viviane teria que ir para uma escola especial para a fala.
Levei outro susto, pois tinha colocado nela as minhas esperancas... Nisso entrou uma outra psicóloga que fez os testes de coordenacao motora da Viviane e mais os testes de matemática e pasmem! Ela entrou na sala parabenizando a Viviane por ser tao inteligente, pois ela nao teve um erro. A outra psicóloga se levantou, puxou as folhas com os resultados das maos da outra e disse friamente: mas no alemao ela foi péssima. Algo me bateu nos meus ouvidos que alguma coisa estava errada.
Cheguei em casa e liguei para a pediatra dela e contei tudo o que vi. A pediatra me prometeu que aquela história nao ia ficar assim.
Resumindo: A conversa foi tao forte entre as duas profissionais que a Viviane foi fazer um teste no consultório da pediatra com uma outra psicóloga que foi convidada. Dos 46 testes que ela fez ela acertou 42; mas a psicóloga infanto juvenil nao se deu por vencida, e alertou a escola para onde a Viviane iria e lá a Viviane foi convocada a fazer um teste com a diretora: Tudo normal.
Vao lendo...
A psicóloga nao se deu por vencida e acionou a escola especializada para criancas com deficiência labial e novamente a Viviane foi submetida a outro teste. A menina já me perguntava quantos testes ela ainda precisava fazer para entrar na escola.
A escola especializada ficou com dó da Viviane quando eu com lágrimas nos olhos contei tudo o que estava acontecendo.
Levei os desenhos e as coisas que a Viviane faz e a psicóloga dessa escola ficou encantada. Na mesma hora ela pegou um documento e escreveu que a Viviane estava muito além no saber e que ela só atrapalharia as outras criancas e que ela nao viu problema algum com a fala da Viviane. Assinou e carimbou.
Levei um ramalhete de flores brancas para a Pediatra dela e hoje 8 semanas depois que as aulas comecaram a Viviane já está lendo fluentemente sem nenhum problema.
Aqui as palavrinhas que treinei com ela em casa. Brincamos de jogo da memória e quem poderia ler mais rápido as palavrinhas retiradas do livro dela na escola. E também o primeiro livro que ela já leu.

A luta foi enooooooooooorme mas a satisfacao em vê-la lendo em apenas 8 semanas é um troféu para nós.

Atenção: É expressamente proibido a cópia deste texto e imagens sem a autorização prévia do autor.

48 comentários:

João Menéres disse...

Em qualquer parte do mundo, há professores e profissionais que não deviam poder exercer a sua actividade.
E tu, GEORGIA, sabes muito bem isso.
Confirmas-me aquilo que eu já sabia : A Alemanha é uma nação muito bem organizada e evoluída !
A Viviane tem uma MÃE espectacular e tu tiveste a possibilidade de vários recursos e não desperdiçaste nenhum, graças a Deus.
Felicito-te VIVAMENTE pela força que tens e pela verdadeira Viviane que deste à luz.

Beijos para as DUAS.

Chica disse...

Puxa, isso existe mesmo.Implicância pode haver em toda a parte, intolerância também.Não sabem ou não querem ver.

Parabéns pela luta vitoriosa!beijos às duas e mandem pra pqp aquela idiota!!1 beijos,chica

rosangelae disse...

Parabéns, Georgia. Pra Viviane e para você.
beijos carinhosos.

Elvira disse...

Georgia,

Parabéns pela sua persistência. Você é uma ótima mãe e uma pessoa correta. Tenho certeza de que se houvesse algum problema com a Vivi, você seria a primeira a perceber.
Me parece que o problema da tal psicóloga foi o questionamento do laudo dela. Ele não admitiu ter errado e alguém ter questionado isso. Todos nós podemos errar um dia mas o importante é reavaliar a situação e corrigir nossos erros.
A Vivi me parece ser bem inteligente e vai ser ótima aluna.

Beijos para as duas.
Elvira

Ivana disse...

Georgia, ninguém melhor que uma mãe atenta para saber de seu filho...
Tu és uma mãe fantástica... Viviane deve merecer, e a inteligência dela deve-se certamente ao estímulo permanente que dás a ela!
Parabéns!
Beijos!

Renata Nogueira disse...

Somos mães e não desistimos nunca! Parabéns pra você e pra Vivi lindona!
Beijão

Bel disse...

Aff, quem conhece a Vivi TEM que perceber a inteligência dela, e ela se comunica, se faz entender perfeitamente.

Vc está vendo daí a festa que estou fazendo aqui, por ela ter conseguido, e estar lendo tudo??? êeeeeeeee!!! \o/

Só não mando um livrinho pra ela agora, em português, pra não atrapalhar o processo em alemão. Mas assim que der, avise, viu?

Beijo nas duas!!!

Tucha disse...

Fico contente que a história tenha tido um final feliz. Alguns profissionais são mais rigidos e não conseguem ter sensibilidade para observar que dificuldades podem ser superadas. São tão intragigentes que não percebem que diagnósticos poder ser mudados.

Eliane Pechim disse...

Georgia, que maratona, hein? Coitada da Vivi tendo de fazer tantos testes. É so uma menina indo pra escola, gente. Mas que bom que no fim, com o apoio da pediatra da sua filha, voces conseguiram mostrar que a Vivi pode sim ir para uma escola comum. Ainda bem que ela tem voce como mae. Bom fim de semana

Wania disse...

Georgia querida!

Infelizmente, os profissionais carregam tb as suas "bagagens" emocionais que, às vezes, quando não bem trabalhadas podem interfeir negativamente nos seus trabalhos. Sofrem os que precisam dos seus serviços....mas nada é vão, tenho sempre esta certeza e sei que existe alguém Maior que olha por tudo isso e sabe dar a devida e correta direção das coisas.

Tudo é aprendizado e crescimento quando nos empenhamos e acreditamos!

Fico contente que a Vivi esteja super bem na escola e mais... inteligência é muito mais que resultados em testes, é resultado de vivências com AMOR e isso a gente vê que ela tem de sobra nesta família!


Bj grande nas duas!
PS: amei o robô, pra ti ver como ela tem pecinha, não vai ser de uma vez só que se monta a Vivi, ela já te mostrou no desenho...rsrsrs!

Alexandre Mauj Imamura Gonzalez disse...

sua filha sofreu foi preconceito pesado por parte de uma ignorante. não importa se é psicóloga, médica, o que for, é uma pobre de espírito, uma imbecil (desculpe o tom agressivo).
AINDA BEM que sua intuição de mãe falou bem mais alto, que soube procurar uma saída. Senão a menina estaria sofrendo sem necessidade, rotulada, infeliz.

não tem como abrir um processo contra a primeira psicologa? pelo menos pedir para ela justificar a avaliação dada?
isso é horrível!

parabéns por ser uma grande mãe, Georgia!

Luci Cardinelli disse...

Impressionante com certas pessoas gostam de ser pedras no caminho dos outros. Que luta hem? Mas vencida!!! E tenho certeza que o sabor da vitória foi muito doce.
Parabéns a você e a linda Viviane, que desde pequena já está enfrentando as dificuldades da vida e vencendo.

Ótimo final de semana

Pedrita disse...

hj em dia as pessoas rotulam qq um. criam síndromes pra tudo, bipolar, hiperativo. na maioria é exagero. o percentual de gente com problema mesmo é mínimo, mas basta uma mudança em um comportamento q pronto! a minha terapeuta anterior dizia que detestava esses rótulos. q eles limitavam. sempre q vejo histórias como essa lembro do einstein q foi reprovado e rotulado. cada um tem alguma dificuldade em algo, a questão é q terão q treinar mais, se esforçar mais naquilo q não são tão bons. escolas especiais não são muito indicadas atualmente. beijos, pedrita

Pedrita disse...

outra pessoa q sempre lembro é o tom cruise, não sei se já mencionei pra vc. ele tem dificuldade de decorar. ele tem um treinamento especial, uma pessoa que faz um treinamento especial pra decorar, ele não decora como a maioria dos atores. tem uma especial de personal trainner de texto. e ganha milhões. duvido q tenha estudado em alguma escola especial.

Eduardo P.L disse...

Georgia,

parabéns às duas, mãe e filha! Conhecendo sua garra, e o amor que mães tem pelos filhos, não há obstáculos que vocês não vençam. A fé remove psicólogos e montanhas!!!

Bjs e mais uma vez: PARABÉNS!

Albuq disse...

Viviane tem uma GRANDE MÃE que ACREDITA no potencial dela acima de tudo, e mais ainda, tem uma mãe que busca seus objetivos sem aceitar o primeiro obstáculo como algo que a impeça de seguir. Parabéns Georgia, pela força, determinação e por Acreditar. A melhor coisa do mundo é ter alguém que acredite na gente.

Viviane ainda vai te surpreender muito viu! bjssssssssss

Mylla Galvão disse...

Tem profissional que gosta de colocar defeito em tudo... Talvez ela seja tb uma frustrada profissionalmente!
Parabéns a vc e a Vivi!

bjo

Bergilde Croce disse...

Georgia,uma coisa é certa- nada como não parar na primeira opinião de um 'profissional' seja por qual motivo for e em se tratando de nossas crianças muito mais.Educação Especial é um tema complexo,hoje se fala em 'Inclusão',mas não pelo que segundo os seus relatos acontecia com a linguagem de sua filha...
Parabéns para ela pois entrar no mundo da leitura é um passo importantíssimo no seu progresso pessoal .
A você tiro o chapéu pela Ação!
Abraços e bom fim de semana,Bergilde

Sonia H disse...

Georgia querida,

Imagino como não deve ter sido. É horrível quando uma profissional que esperamos poder nos ajudar, simplesmente pode influenciar tão negativamente a vida de uma criança na escola. Olha, confesso que fiquei muito irritada com aquela psicóloga ao ler o teu depoimento. Graças a Deus, há outros profissionais sérios neste processo de seleção, mas e se tivesse de passar somente pelo crivo daquela 'profissional incompetente', claramente, ela sim, com problemas 'psicológicos' ou caprichos que não ficaram claros para mim quais são..? Eu faria o mesmo que você.
Seria como impedir o crescimento de uma criança que você principalmente sabe que é perspicaz, inteligente. E todos nós que a acompanhamos sabemoos disso também.
Esta mulher precisa ler mais sobre competências. Meu Deus.
Parabéns pela Vivi. Agora ela pode ler o mundo! E depois não esqueça, amiga: ensine-a ler português.
Beijos e parabéns!

Anunciação disse...

A Vivi é uma criança de sorte pela mãe que tem e merece palmas por não ter se abatido;parabéns a ela e a você.Quanto a essa profissional,não passa de uma arrogante,abestada como muitos que infelizmente existem por aí e por cá.

sonia a. mascaro disse...

Você está de parabéns, Georgia!
E a Viviane também!
Beijos para as duas.

Ana Tapadas disse...

Tu és uma mãe e tanto!
Parabéns.
beijo

Jens disse...

Putz, Georgia, que maratona angustiante. Lmebrei dos tormentos retratados por Kafka diante da insensibilidade dos burocratas. Que bom que tudo terminou bem, para felicidade da família e, especialmente, para o desenvolvimento educacional da tua filhota. Louvo a tua perseverança. Ser mãe é não desistir nunca.

Beijo e parabéns a ambas.

Cris Caetano disse...

Ge, me emocionei... a palavra para isso é implicância e prepotência. Eu faria o mesmo: não desistiria nem que a vaca tussisse e a galinha cantasse o fado.

Vivi é 10, daqui, há quilômetros de distância, já percebi o quanto é criativa, atenta e sensível.

Parabéns para a pediatra, Vivi e principalmente você.

Beijão

Sonia disse...

Vivi venceu.
Viva a Vivi!

Allan Robert P. J. disse...

Georgia,

Toda criança apresenta alguma dificuldade de aprendizado, em um ou mais matéria/argumento. Com o tempo isso é superado, se a criança for tratada normalmente, sem fazer alardes.

Para o aprendizado da leitura usei com minhas duas filhas o método do dr. Glenn Dolman, apresentado no livro "Como ensinar seu bebê a ler". Mesmo que a sua filha esteja aprendendo a ler sem problemas, se tiver oportunidade dê uma lida nesse livro. O método é eficaz.

Continue protegendo a sua filhota, mãe leoa. :)

Vanessa disse...

Georgia, uma mãe de verdade não desiste nem que a vaca morra engasgada de tanto tossir. Fiquei besta com a quantidade de testes a que a Viviane foi submetida e o resultado de sua epopéia prova o que eu conclui nos meus breves estudos de linguistica. Uma dificuldade de relacionar significante com o significado na hora de construir a fala não tem nada a ver com capacidade intelectual que é basicamente solucionar problemas. Pelas suas narrativas é possível ter uma ideia do quanto sua menina é inteligente, criativa e cheia de talentos que estão sendo adequadamente estimulados com amor. Por isso fico feliz e não me surpreendo que ela tenha sido alfabetizada rapidamente ( e olhe que ela precisa fazer as conexões de significancia em duas linguas) Sinnceramente acho que essa menina vai longe.
Um beijo e parabéns por ser a mãe que vc é.

Gisa disse...

Puxa vida Geo, que situação viu!! aind bem que foi firme e não abriu mão dos seus sentimentos e instinto materno.

Nessas horas o coração tem que falar mais alto e não descansar enquanto tudo estiver resolvido... parabéns pela linda filha e temos certeza que ela será uma grande mulher... (igual a mãe)

bjss e bom finds

Celia disse...

Que bom que o resultado da luta foi satisfatório. Existe muita gente pequena nesse mundo de meu Deus. Parabens pra vcs duas e muito sucesso na escola, pra viviane. Boa semana. Bj

Mariana Vargas disse...

Aih, na boa??
Vcs são guerreiras viu!!
ulul!!!!

1..2..3..4..5..6.. (ao infinito e além!!) vivas pra vcs duas!!!!

Parabéns! de verdade.

Com carinho,
a mais nova (extra)terrestre
do seu blog...
ps.: tô lendo e adorando...

Sandra disse...

Parabéns pela postagem amiga. Como é dificil tudo. Mas nunca podemos desistir, não é mesmo?

TEMOS UM AMIGO EM COMUM!!!!!
BOM DIA, MUITO ESPECIAL.
VENHO LHE ENTREGAR EM MÃOS UM CONVITE MUITO ESPECIAL PARA A FESTA DE AMANHÃ.
VOU TE ESPERAR COM MUITO CARINHO...

FESTA SURPRESA

LOCAL: CURIOSA.
QUANDO: 16.11.2010
HORARIO: DURANTE TODO O DIA.

VENHA PARTICIPAR. TENHO CERTEZA QUE VAI GOSTAR MUITO.
VOCÊ AJUDAR A BRILHANTAR A FESTA.


CONFIRME SEU CONVITE NA CURIOSA.
VOU TE ESPERAR.
VAMOS CANTAR E FESTAR COM MUITA ALEGRIAS.
CARINHOSAMENTE
SANDRA

Mariana disse...

Isso chama-se mae!
Puxa, daqui da França eles vem com olhos bastante duros o sistema "seletivo" da Alemanha.
Boa sorte para a Vivi na escola nova!

Mimirabolante disse...

Parabéns,pois é necessário FÉ e PERSEVERANÇA........vc conhece bem a sua filha,acredita nela e isso ajudou a vencer esta barreira !!!!realmente esta Psi,deve rasgar o diploma dela!!!bjcas,Felicidades e Boa Sorte!!!!!

Dalva disse...

Antes de tudo parabéns prá Viviane! E prá você também, Georgia, que foi capaz de vencer a implicância e a falta de profissionalismo de certas pessoas...

Bjs.

Beta disse...

É isso aí querida.
Possíveis limitações existem para serem vencidas!!

Parabéns a vc e a Vivi.

bj

Ana Filipa Oliveira disse...

Tenho dois sentimos ao ler este post: felicidade e receio. Felicidade pela família de vocês. E receio pela minha. Você sabe como o Guilherme tem sido com a fala e para o próximo ano é o ano anterior à ida para a escolinha!? Numa desta últimas semanas, ele também fez um novo teste de língua com a pediatra e ela disse que ele tinha de continuar, pois ele nao se expressa claramente, sobretudo gramaticalmente. Mas as terapeutas disseram que ele evoluiu bem e que ele vai no bom caminho. Obrigada pela partilha. Temos de desafios fortes, nao é? Beijos para todos.

Regina Coeli Carvalho disse...

Querida,
Ao ler o seu relato senti aquela vergonha alheia em relação a essa profissional. Parece que estava fazendo birrinha infantil, tipo eu falei e ninguém pode me contestar.É desta maneira que se formam os bloqueios de aprendizagem. A criança começa a acreditar que não é capaz.
Parabéns para você que foi perseverante pois como acompanha a sua filha é sabedora do potencial dela.
Tenho certeza que Vivi agora vai deslanchar.
E assim que possível leve os progressos escolares dela para a "psi" constatar seu diagnóstico errado.
Meu carinho para vocês.

Beth/Lilás disse...

Geórgia, querida!
Lembro-me bem desta luta que você começou desde o ano passado. Até uma viagem fez para estes testes, não foi?
Bem, o mais importante disso tudo é a satisfação de ver a Vivi lendo, evoluindo normal como uma criança normal e inteligente que é.
Sua participação neste processo foi fundamental, pois esteve sempre junto e confiante em sua filha.
Parabéns, não só a Vivi como a você, mãe sempre presente, carinhosa e que nunca desistiu.
beijinhos cariocas

Lunna Guedes disse...

Boa tarde carissima, sua história me fez lembrar o problema que eu tive por causa de uma contusão na perna. O médico queria operar de qualquer forma e o meus pais surtaram com a possibilidade. Fomos parar na Alemanha por causa do tal problema que acabou sendo resolvido com o uso de botas ortopédicas e não precisou de nenhuma cirurgia. rs
Felizmente.
A vida é cheia de caminhos, mas algumas pessoas se contentam apenas com os mais fáceis. Ainda bem que você optou por fazer a diferença para tua bambina. bacio

Gisley Scott disse...

Muito bem, Geórgia! Ainda bem que não aceitaste não como resposta.

Achei muito arrogante da parte da psicóloga dizer que a Vivi foi péssima em alemão.Oi?!?!Dá licença, essa menina é bilingüe!- mas ficou só mais confirmado que foi pura implicação..Tenha ctz que sua filha se sentiu segura depois dessa!
Parabéns, Gê - o meu chapéu eu tiro pra vc, hj!

Francy´s Oliva disse...

Carissima haja paciencia e tolerância com este povo(credo), ainda bem que foi firme nos seus própositos.
Parabéns, bjs.

Batom e poesias disse...

Vim para agradecer a gentileza e conhecer seu espaço.

Saiba, que pessoas como essa psicóloga (que precisa de um psiquiatra), só não conseguem espalhar o mal porque existem pessoas fortes que não desistem.

Um abração.
Rossana

Batom e poesias disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Batom e poesias disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Le disse...

Que ego o dessa psicologa! Nao soube reconhecer o erro. O pior e pensar que criancas estao nas maos de "profissionais" assim.
Parabens pela persistencia.

Marcia Søvik disse...

Georgia...estou pasma com tudo isso que você postou!!!Eu já sabia que o sistema de educação aqui no norte da Europa é extremamente cartesiano, mas mesmo assim fiquei assustada!!!A pedagogia aqui é quase de nazi!!!Força Georgia...lute sempre pelos seus direitos e não aceite esses absurdos.
Grande abraço e bom fim de semana.

Fatima Cristina disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Fatima Cristina disse...

Olá Georgia!
Essa estória se repete por aqui também. Já ouvi coisa parecida acontecendo aqui na Áustria. Essa necessidade de rotularem os pequenos desde a escola primária me inerva também. Eles ainda precisam de tempo para se desenvolverem! E viu como ela tem potencial? E como!
Já montou o robô dela?
Parabéns e sucesso com a Vivi!
Beijos