Você faz toda a diferenca!

sábado, 20 de novembro de 2010

Informacao para estranhos



Num dos dias das férias de outono enquanto eu passava o aspirador na sala o telefone tocou e logo de pronto o Daniel atendeu e despachou quem estava na linha.
Quando eu terminei de passar o aspirador eu perguntei a ele:

- Daniel meu filho, quem era no telefone?
- Um homem da imobiliária que queria falar com o papai.
- E você o que disse?
- Disse que ele só voltava à noite prá casa e ai ele me pediu o número do celular do papai.
- Sei, e você o que fez?
- Eu dei a ele o número.
Vocês podem imaginar minha cara de susto?
- Como é que é Daniel? Você deu o número do celular do teu pai para uma pessoa que você nem sabe quem é?
Ele já foi vendo pelo meu tom de voz que alguma coisa tinha saído errado.
- Você sabe lá se esse cara é mesmo alguém da imobiliária? E se nao for? Como é que fica?
Meu filho, quantas vezes já conversamos que nao damos informacoes a estranhos, e blá, blá, blá, blá...
Vocês podem imaginar o que mae falou por meia hora com menino???
Fiquei frustrada naquele dia. Eu imaginava que esse tipo de coisa fosse bem clara na cabecinha dele. Talvez agora com esse ocorrido a coisa tenha ficado mais acentuada sobre dar informacao a estranhos.
À noite quando o pai chegou ele foi logo perguntando ao pai sobre o tal homem da imobiliária e para o meu sossego e o dele era mesmo um homem da imobiliária que Christian tinha esquecido de dar o número. Mas fiz questao de acentuar.

- Nao acredite em ninguém no telefone, você me ouviu?

Posso parecer estremada, mas vocês nao fazem idéia como criancas desaparecem no estrangeiro...

Atenção: É expressamente proibido a cópia deste texto e imagens sem a autorização prévia do autor.

41 comentários:

Chica disse...

Esse é um cuidado por todos os lugares e por vezes os achamso mais adultos do que são...

E são crianças...

beijos,lindo fds!chica

Eliane Pechim disse...

Voce esta certissima. Desaparecem mesmo. Todo cuidado é pouco e voce fez bem em reinforçar a importancia de nao se dar informaçao para estranhos. Na verdade, nem nos adultos devemos fazer isso. Infelizmente, é o mundo em que vivemos. Beijo, bom fim de semana

Tucha disse...

Vc tem razão toda proteção é pouco. São tantas histórias de golpes que ouvimos falar.

Alexandre Mauj Imamura Gonzalez disse...

meio fora do assunto, mas faz pouco tempo ligaram pra minha casa no Brasil, falaram com a minha mãe. Disseram que eu havia sido preso aqui no Japão e que precisava de não sei qtos mil reais para fiança! E que ela tinha que depositar o dinheiro no banco x, na conta tal.
temos que tomar mto cuidado mesmo com esse negócio de telefone,todo mundo só pensa no computador, que pode ser invadido, e se esquece dos antigos meios de pegarem nossos dados.

foi bom vc ensinar ao seu filho. nunca se sabe quem tá do outro lado, é um perigo!
bjs

Ivana disse...

Georgia, imagino tua preocupação, mas eu achava que só pra cá era que a coisa era sério a esse ponto.
Espero que ele tenha aprendido mesmo a lição.
Beijos!

Georgia disse...

Todo cuidado é pouco, tem muitas pessoas malucas e safadas por aí! Uma vez recebi um telefonema, era uma pessoa fingindo ser a minha filha, chorando, parecia ela mesmo, falando que tinha sido assaltada e estava amarrada, não gosto nem de pensar nisso, foi a pior sensação que já senti na vida e não desejo pra ninguém!!!

Bjus, bom fim de semana!

Jota Sena disse...

Olá Georgia bom dia!

Georgia, felizmente nada de ruim aconteceu. Mas estas orientações para as crianças devem ser quase que uma constante. Até que realmente eles memorizem estas informações. Pois se as entenderem, evitam a assim, serios problemas.

Um bom final de semana a você junto as teus.

Abraços e até +

Pedrita disse...

a criança é inocente. alguém educado, simpático, pode realmente conseguir informações. oriente sempre. beijos, pedrita

Vanessa disse...

Georgia, este medo paira sobre todos os pais e mães. Vc viu o filme Nas profundezas do mar sem fim com Michelle Pfeiffer , assisti pela primeira vez antes de ser mãe e já me dava angústia. E este negócio de informações ao telefone, até a gente as vezes é pego desprevenido e acaba escorregando. Outro dia me ligaram pedindo doações para uma igreja e me chamaram pelo nome e tb ao meu marido. Eu nunca doei para a tal igreja mas eles diziam que eu já tinha doado. E falavam com intimidade como se conhecessem para constranger a doar. Tem de tudo no mundo. Qto às crianças desaparecidas, aqui tb acontece muito, mas sabe que com crianças de classe média o número não é tão elevado qto com as pobres que na maioria fogem por causa de maus tratos. Estranho né? Acredito que aí a motivação seja totalmente diferente, para adoçao. Aqui só se sequestra bebês para adoção.Tenho impressão que isso se deve ao fato de sermos ainda sub desenvolvidos e termos muitas crianças que são até vendidas pelos pais. Não sei, tudo isso é muito triste e toda atenção é pouca. Eu saio com meu filho como um cão perdigueiro colada nele o tempo todo. :-)

Mylla Galvão disse...

Amiga!
Vc agiu corretamente... Mas q o Daniel deve de ter ficado com raiva, isso ele deve...
Ainda bem que o homem era mesmo da imobiliária né?

bjo

Iza disse...

Bom dia, Georgia!

Acho que você agiu muito bem. As crianças, devido a inocência, não conseguem avaliar a intensidade do perigo. Principalmente nos tempos de hoje, precisamos deixá-las alertas quanto a isso.

Ser mãe é ser assim, carinhosa ou enérgica, sempre buscando preparar os filhos para a vida!

Beijos!

sonia a. mascaro disse...

Georgia,
Até parece que eu estou me vendo...
Também já dei a mesma orientação quando meus filhos eram pequenos mas a inocência deles muitas vezes os deixa esquecer das nossas orientações a respeito.
Beijos e um ótimo final de semana!

Celia disse...

Crianca é assim mesmo. Mesmo falando muito sobre alguma coisa, demora pra eles absorverem. Que bom que teve um final feliz e ele ficou tranquilo. Bom fim de semana. Bj

Bergilde Croce disse...

Olá querida Georgia !Faço minhas as suas palavras lá do comentário deixado no blog dos filhotesadorados.Situação diferente, mas resposta similar...Ah,ah,ah!Vivendo e aprendendo com os nossos filhotes né!Bom fim de semana pra ti também!

Bel disse...

Geo, acho que me surpreendi tanto quanto você, com essa atitude do Daniel, do jeito que vc ensina as coisas, e insiste pra ter cuidado... mas, enfim, ele ainda é uma criança, e está na fase do aprendizado. E nós, as mães, sempre estaremos na fase do cuidado, por mais que eles cresçam!

Bjooo

Lunna Guedes disse...

Aqui em casa sempre que alguém liga e diz que quer falar com determinado alguém sempre perguntamos "quem fala, de onde é?" e não passamos informações nenhuma e olha que já houve inúmeras tentativas nesse sentido e fico sempre imaginando qtas pessoas acabam dando centenas de informações sem saber a quem estão dando. aff
Bacio carissima e bom fim de semana

tania disse...

Não é só no estrangeiro, aqui também! Fora que perguntar se o pai está fora pode ser um modo de especular sobre a presença de adultos em casa. Por aqui, é um tal de simulação de sequestro através do celular. Outro dia minha dentista recebeu um telefonema desses de alguém dizendo que estaria com seu filho e que ela pagasse certo valor. Ela reagiu na hora, percebeu que era falso e foi ligando logo para o filho do outro aparelho. Quando ouviu a voz do menino atendendo normalmente, enfureceu-se no outro celular com o golpista. Isso aqui em Natal, considerado um lugar ainda relativamente tranquilo. Tá uma loucura, todo cuidado é pouco.
Não dou nem nunca dei informação a estranhos no telefone, digam o que disserem.

Allan Robert P. J. disse...

Por aqui a própria escola ajuda a educar nesse sentido: ensinam a não dar informações a estranhos, a se localizar na cidade e pedir ajuda caso se perca, a chamar o pronto socorro em caso de emregência, etc. Mas acredito que os pais ainda são o melhor exemplo. Tenho certeza de que o Daniel aprendeu alição.

Elvira disse...

Oi Georgia.

Você tem toda razão e no mundo de hoje, todo cuidado é pouco.
Tenho certeza de que o Daniel não fará isso novamente.

Bjs.
Elvira

luluonthesky disse...

Georgia,
Todo cuidado é pouco. Fez muito bem em chamar atenção do seu filho.
Big Beijos

Beta disse...

tÁ certíssima!!!
Hoje em dia isso é muito perigoso!
Acho que vc não exagerou nadinha!!!

bj

Ana Tapadas disse...

Fez muito bem.
Mas é bom ver a ingenuidade do menino...criança é criança.
Beijinho

Gaspar de Jesus disse...

Georgia
Você fêz muito bem!
Por vezes, as crianças, na sua natural ingenuidade pregam-nos alguns sustos...rs
Parabéns por essa sua autenticidade.
Beijinhos extensivos às crianças.
G.J.

Mimirabolante disse...

Nós mães somos incansáveis......temos que falar td a td hora !!!!
Qt a sua resposta no meu blog,é verdade!!!A produção brasileira no ítem resíduos está assustadora!!!bjcas

João Menéres disse...

MAIS VALE RALHAR DURO QUE DEIXAR O PERIGO RONDAR POR PERTO.

Um beijo para ti.

Francy´s Oliva disse...

Eu não acho que vc seja extremada, porque todo o cuidado é pouco.
Bjs.

Cris Caetano disse...

Ge, não foi exagero seu... me lembro quando pequena de minha mãe dizer isso diversas vezes e quando adolescente a conversa mudou para: nunca se afaste do seu copo de bebida. "Se for ao toilete, esqueça-o e peça outra bebida." Infelizmente os pais têm que ser repetitivos.

Beijão

Anônimo disse...

Tadinho...
Mesmo na internet damos mais informações do que devemos.
A trilha sonora está maravilhosa.
Conheço pessoalmente a autora do "Inconfidências Mineiras".
Manoel Carlos

Dalva disse...

Neste caso, todo cuidado é pouco. Às vezes até mesmo nós, adultos, nos esquecemos da segurança e passamos informações que não devíamos. É preciso estarmos sempre atentas: os golpes pelo telefone têm sido muitos por aqui também.

Bjs.

Edna Santos disse...

Georgia
Vim retribuir a visita no meu blog.
Adorei o seu perfil.
E o seu post é uma dura realidade, temos que ficar atentas e é muito chato ensinarmos nossos filhotes a não confiar em todos, mas certamente com uma boa dose de sabedoria, saberemos ensina-los a identificarem em quem podem confiar.
Gostei do post, tô te seguindo...ahhh porque quero tá?!?!?rsrsr

Até a próxima
Edna Santos

Gisa disse...

É verdade Geo este problema está me todos os lugares, nós no Brasil também sofremos de preocupação, os filhos vão pra escola e temos que fazer uma lista de recomendações.

Fique com Deus amore... bjs

Luciano Zamboni disse...

Não culpo o garoto, muitas vezes no afã de ajudar, deixamos as pessoas em apuros.
Isso está cada vez mais grave, apesar doas avanços, pessoas inescrupulosas buscam informações para aplicar delitos.

Graça e Paz

Poliane Latta disse...

Psiuuuu!!

Se lembra de mim??? :D

SAUDADESS DE VC AMIGAAA!!

ai ai... aconteceram tantas coisasss!!

enfim... Depois da India, fui morar no Chile... e agora estou de volta ao Brasil.

E voltei a blogar! Não no mesmo ritmo que eu tinha... to bem mais devagar! Mas aos poucos venho dando Oizim pra meus amigos do meu coração e vc sem dúvida Amigaaa, foi uma das q mais marcou aquela minha época! Nunca esquecerei seu telefonema!

enfim... sobre o seu post! É bem complicado mesmo essa coisa de dar telefone pra estranhos... mas faz parte do aprendizado, né? Como uma criança vai achar que faz algum mal dar o telefone? Infelizmente nossa sociedade ta bem complicado! Eu sei bem... Voltei p o Rio de Janeiro e toda aquela apreensão de violencia tomando conta novamente da gente! :(

Bjs amigaaa
Saudades mil de vc!
*.*

Camille disse...

Como te entendo amiga. Minha filha tb as vezes fala coisas que nao entendo como ela ainda é tao ingenua. Mas sao mesmo, temos que tomar o maior cuidado, por que nossas crianças nasceram na era da comunicaçao, todo telefonema pode ser um blogueiro amigo.
Nao te falei o caso da ANNA no tal vlub Penguin? "Falei com um moço hoje"
Que moço, eu ja nao te expliquei que a gente nao fala com estranhos na internet e nem em lugar nenhum? "Mas ele me disse que é confiavel"...É assim que funciona.. A explicaçao tem que ser muito detalhada mesmo, mais de meia hora de papo e bronca. Te entendo messssmoooo!! Bjos

fz disse...

Olá, Georgia, vc. ficou com mêdo do homem da imobiliária, levar o Christian?
abs.

Trudy und die Tibis disse...

Hey Georgia
danke für deinen lieben Besuch :)
Das Wetter bei uns ist ziemlich traurig :(
Aber sonst sind wir fröhlich..
Herzliche Grüsse, Trudy

Jens disse...

Não só aí, Georgia, mas também aqui na grande aldeia Tupinambá há aproveitadores de toda espécie. Neste caso, principalmente com crianças envolvidas, a vigilância implacável é o preço da tranquilidade dos pais.

Beijo.

Eduardo P.L disse...

Detetive,

senti sua falta, e vim saber se estava tudo bem! Essas preocupações são de pais! Eu já estou em outro estágio. Achei o máximo a iniciativa acertada do Daniel! Ele sabia com quem estava falando, e fez ótima figura com o corretor. Vocês pais de hoje em dia veem perigo em tudo! Estão certos! São outros tempos!

Bjs e espero que esteja tudo bem! Tem "presunto" freco na Delegacia!

Ann Moeller disse...

Oi Georgia,
Fazia tempo que nao passava por aqui rs.
Menina, que susto...com o meu filho e a mesma coisa, mas, a porta de casa e que me apavora, porque quando alguem bate na porta ele vai logo dizendo, "deixa que eu abro"...ja avisei varias vezes que nao se abre a porta assim sem saber quem esta do outro lado...sempre que nao estou perto, prefiro trancar e ficar sossegada!
bjs

Celia Rodrigues disse...

Geórgia, muitas vezes pensamos estar seguros dentro de um prédio com guarita na entrada, sistema de câmeras e alarme, mas outro dia minha mãe caiu na conversa de um marginal que, de dentro do presídio de fora da minha cidade, ligou para a minha casa. Olha que situação! Ficamos preocupados,procuramos um advogado para nos orientar, enfim. Mesmo adultos e idosos desavisados podem ser vítimas de bandidos dentro da própria casa. Imagine crianças!
Bjo!

Beth/Lilás disse...

Oi, Geórgia!
Nossa, você falou como uma boa mãe brasileira, pois só mesmo tendo vivido por aqui e visto tanta coisa, poderá orientar com cuidados seus filhos neste país, que parece, ser tranquilo. Mas, a verdade é que nunca se sabe o que pode acontecer.
beijos cariocas