Você faz toda a diferenca!

sábado, 2 de outubro de 2010

Voto livre por favor!


 Caricatura feita por Eduardo Lunardelli do blog Vítima da Quinta

Eu só vou acreditar na política brasileira quando o voto for facultativo, livre da obrigatoriedade.
Quando o meu dever, nao for mais uma obrigacao e sim por minha própria decisao de ir votar.
Eu sou a favor do voto facultativo.
Jamais serei a favor do voto nulo ou em branco, já que você teve que ir votar, entao vote, mas sou sempre a favor do voto facultativo. No dia que isso acontecer no Brasil, os políticos serao outros...

E você o que pensa?

Atenção: É expressamente proibido a cópia deste texto e imagens sem a autorização prévia do autor.

35 comentários:

Chica disse...

Também me sinto assim,indignada com essa obrigação de votar.

Não tenho direito de escolher e isso me irrita!

Se as opções fossem boas,ainda vá, mas me deslocar, fazer fila pra ISSO! Tenham paciência! beijos,chica

Jaque ઇ‍ઉ disse...

Ah Georgia...
Eu concordo com você. Não gosto de política muito menos dos políticos que andam por aí.

Não volto nulo nem em branco porque tenho dúvidas pra onde vão esses votos. Posso não ser nem um pouco patriota ou cidadã, mas voto em quem acho que não tem chance porque na minha opinião são todos iguais e a política corrompe o homem. Assim não fico com consciência pesada por minhas escolhas.

Beijos!

Tina disse...

Oi Geórgia!

Assino embaixo ! Detesto a obrigação de votar, quero ter opção.

beijos querida e bom fim de semana,

João Menéres disse...

Em Portugal, o voto não é obrigatório...mas qual a diferença?
Há menos corrupção?
-Não !
Os políticos são melhores?
-Não !

Temos um governo que desgorvena e um PM queaparece diariamente na TV do Estado com um sorriso FELIZ (deve acreditar no que atira ao povo !).
Até ontem, Portugal era o exemplo do sucesso do programa socialista.
Mas, ontem à noite, DECLAROU (FINALMENTE !) que a situação era PÉSSIMA!
Ando a dizer isso há dois anos...
Mas, ele, homem vestido de plástico, só quando viu o FMI prestes a INVADIR este torrão e não poder negar as VERDADES é que anunciou o
VERDADEIRO ESTADO DA NAÇÃO !

Um descalabro provocado por estes senhores orgulhosos e impúdicos.

Um beijo, GEORGIA.

Eduardo P.L disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Eduardo P.L disse...

Georgia,

o voto no Brasil é livre! O que não é, é facultativo, e sim obrigatório!
Vota-se em quem se quiser, desde que se vote! E isso não é problema nenhum!
A não obrigatoriedade do exercício do voto, arma fundamental das democracias, só aumentaria o número dos que iriam à praia no dia das eleições! O número dos eleitores seria muito menor. Mas e daí? O que mudaria com isso?
Mesmo no voto facultativo, e não obrigatório ha a possibilidade de fraude, e de indução do eleitor!
A única coisa que melhora a qualidade do voto é instrução! Só a EDUCAÇÃO salva o sistema eleitoral, a democracia e o país!

Amanda Luna disse...

Oii, concordo com você plenamente, o voto tem que ser livre!!!
beijão e saudades
www.sermulhereomaximo.com.br

Ivana disse...

Georgia, concordo com o Eduardo. O voto aqui é livre! A gente escolhe quem quer, vota em quem quer, mesmo que seja baseado em falsas promessas, mas a escolha é unica e exclusivamente de quem vota. Por isso é nossa responsabilidade ter este bando de ladrões no poder e um Tiririca (entre outros) candidato a Deputado e com a eleição praticamente ganha, porque todo mundo acha que ele é "engraçado"! Vê lá se, desse jeito, esse país será sério algum dia. NUnca!
Beijos!

Bia disse...

Pra ser bem sincera estou dando graças a Deus de não estar no Brasil nessa época de eleições. Uma palhaçada esses candidatos todos.

Ge, comprei os lápis canadenses do Daniel, Vou tentar enviar até a próxima semana, assim que eu encontrar um correio por aqui!

bjos

Lunna Guedes disse...

Concordo com vc em número, gênero e grau. Acho sim que falta no brasil o voto ser livre. Afinal, não é uma democracia?
bacio carissima

Lulu disse...

Belo post Georgia.
Big Beijos

Cris Caetano disse...

Tão bom saber isso de você. Concordo totalmente. Essa obrigação não tem nada de democrática e tanto enchem a boca por aqui para falarem em democracia.

Mas ainda acredito na tal democracia e só por sua causa, mudei meu voto de nulo para um candidato, mas apenas por ela.

Beijos, bom fim de semana e bom voto no domingo.

Jane disse...

Concordo em genero, numero e grau.
Falsa democracia nós vivemos, onde o voto é obrigatório e falsamente o poder emana do povo.

Eliane Pechim disse...

Concordo 100% com voce. Acho o fim da picada quando usam a desculpa esfarrapada de que a democracia no Brasil ainda é muito recente. What? Pior ainda quando dizem que o direito ao voto é um exercicio de cidadania. Concordo, mas isso deixa de valer quando o voto se torna obrigatório. Melhor nao ir votar do que chegar la e votar no "menos pior" ou simplesmente votar em nulo. O que a democracia e o país ganha com essa intransigencia? Beijo

Beth/Lilás disse...

Concordo plenamente contigo, Georgia, dia em que isto acontecer poderemos ver de verdade o que é democracia. Por enquanto é pseudo.
beijos cariocas

Pandora disse...

Georgia, peço licença a você para roubar suas palavras e dizer o que penso com elas, pq refletiram bem o meu pensamento: "Eu só vou acreditar na política brasileira quando o voto for livre. Quando o meu dever, nao for mais uma obrigacao e sim por minha própria decisao de ir votar."

Beijos, Cheros e concordo com vc!!!

tania freitas disse...

Concordo com o Eduardo. E acho interessante notar que muitas das pessoas que reclamam da obrigação de votar costumam associar democracia a fazer só o que tem vontade, pura e simplesmente. Democracia não é isso.

Claro que votar a sério, com consciência, dá trabalho. Vai ter que se informar por conta própria, já que os veículos de informação convencionais de ampla circulação são, a maioria senão todos, uma droga. Depois analisar, pesar essas informações e, de acordo com seus critérios e valores, chegar às suas escolhas. Sempre livres, se você de fato fez todo esse percurso. Não tão livres se se deixou levar por alguma fantasmagoria...

Isso exige um investimento de tempo, cuidado, atenção. Menos narcisismo, né? Mais disponibilidade para olhar para fora e atuar no mundo. Aí muitos preferem se evadir com racionalizações do tipo 'nenhum político presta', 'todo mundo é corrupto', 'não gosto de política'... Como se fosse possível viver em sociedade sem política! Não é.

Mas, tá. Eu sei que nem todo mundo quer se omitir ou tem preguiça. Apenas gostaria de ter a escolha. Entendo e respeito, mas acho equivocado de qualquer forma. Por que equivocado? Na democracia você, cidadão, tem direitos e está pronto para gritar e exigi-los se passarem por cima deles (e quase sempre eles são tão naturalizados, como o direito de ir e vir e o direito de expressar opiniões em público, que até os tomamos como dados, evidentes, e esquecemos de valorizá-los). E, claro, todo conjunto de direitos corresponde a deveres também. Votar pode ser visto como um deles. Mas, no fundo isso é uma pena, porque votar seria antes um direito. E como a corrupção é um risco (ou realidade) sempre presente, e como a diversidade de valores e interesses é inevitável, mais uma razão para fazer questão de votar em quem de fato se aproxime mais das suas posições.

Mas, enfim, cada um pensa de um jeito. E isso também só é possível, publicamente, em um contexto democrático.

Desculpe haver me alongado demais. É o clima de eleição próxima. Me empolguei.

Abraços

Georgia disse...

Tania, obrigada pela vista.

Eu vivo fora do Brasil há 17 anos e ser obrigada a ir às urnas para votar, acho injusto porque nao estou mais fazendo parte do dia a dia do Brasil, por esses motivos nao acho justo eu ter que ir às urnas para escolher um canditado.

Um abraco

Tucha disse...

Georgia
Somos livres para votar, é um exercício de cidadania. Durante a ditadura fomos privados desta escolha e não queremos perdê-la. O que nos falta é mesmo um exercício de análise, de compreensão do papel dos parlamentares para assim escolher mais consciênte.
Apesar de viver na Alemanha, vc é cidadã brasileira e deve influenciar nos destinos do país, exerça o seu direito com alegria.

Allan Robert P. J. disse...

Georgia,

Na Itália o voto é facultativo; no Brasil, obrigatório. E a política vai mal em ambos os países. Sou contra a política: No lugar de políticos eleitos, administradores. Técnicos. Que seriam demitidos sumariamente caso não atingissem os objetivos fixados. Tudo às claras.

Mas concordo que a obrigatoriedade do voto é coisa do tempo do onça.

Sonia H disse...

Georgia,

Acho que ainda falta muito para o Brasil ter o voto opcional - mas o que me incomoda mais na verdade é a despolitização da eleição, onde os candidatos mais cotados a vencerem essas eleições e que na teoria serão/seriam nossos representantes são ex-jogadores de futebol, cantores, etc, etc. O poder que eles exercem na mídia já lhes dão os votos necessários. Ser político virou um modo de se ganhar muito bem a vida nesse país. Qual é proposta deles para o Brasil?
Estou muito cética e triste com a política brasileira porque não vejo mudanças para o bem.
O pior, meus alunos de 16, 17 anos que poderiam votar, nem tiraram o título, não se interessam. E a cara do Congresso, do país como um conjunto só tenderá a piorar. Porque se o futuro não está nem aí para o presente tão próximo, imagine num futuro mais distante.
Sinto-me pessimista, Georgia. Mas gosto do processo de votar, de escolher os representantes. So que as minhas escolhas geralmente não ganham eleição talvez porque são todos sonhadores como eu.
Beijos,

Albuq disse...

Oi Georgia,

acredito que democracia seria isso. Também espero um dia acreditar! bjs

soninha. disse...

Assino embaixo!bjs

Vanessa disse...

Sou a favor da democracia. Assim, o voto em branco ou em preto, a abstenção, o voto nulo, são todas manifestações de vontade. Se, um dia, alcançarmos o voto facultativo, os números da nulidade serão, certamente, reduzidos.
Qto a acreditar na política brasileira, isto demorará um pouco mais para mim .

beijo

Camille disse...

´Por enquanto nao é democracia menos por que o voto é livre ou obrigaçao e mais por que a desigualdade social é tanta e a falta de educaçao é tamanha, que a minipulaçao é tao facil que nao é nem necessario o famoso "voto de cabresto", que é o voto aberto e basicamente forçado, fruto do coronelismo que ainda reina por aqui. Mas ha quanto tempo sabiamos que essa miseria de bolsa-familia iria produzir um sucessor de lula? E mesmo com essa corrupção estraçahante nao podemos fazer nada e ja sabemos quem vai ganhar? Isso nao é democracia mesmo. Se nao tivessemos o dever de ir votar nem sei o que a omissao de um povo que nao foi educado para a democracia produziria. Talvez um resultado ainda mais manipulavel. Nao sei o que é pior. Detesto votar obrigada. Mas ainda acho que no momento politico que o Brasil esta, é importante que cabeças pensantes possam colocar nas urnas algum tipo de resultado que demosntre um descontentamento com o que esta ai, com o que vai suceder. Estamos bastante longe de sermos uma Alemanha ou qualquer pais desenvolvido. Nao da para ter paramentros dessa ordem.
Sou a favor do voto livre sim. Mas aqui e agora,melhor nao.
Beijos querida, voce vai votar ai?
Cam

Celia disse...

Concordo com vc. Quem sabe um dia ainda teremos isso. Boa semana. :)

Lúcia Soares disse...

Também gostaria de votar por livre e espontânea vontade. Nada obrigado é bom.
E não faltaria às eleições, cumpriria meu direito com o maior prazer.
Beijo!

Jota Sena disse...

Olá Georgia!

Georgia, tens razão no que disse a respeito, de nos obrigarem a votar.
A semanas atraz, eu postei um texto,onde comento sobre o nosso País...

Uma excelente semana a você junto aos seus.

Abraço e ate +.

Gisley Scott disse...

Aqui o voto é facultativo.Acho que deve ser por isso que todo mundo acaba indo votar, pois ver nisso a oportunidade de exercer a cidadania.

Creio que o voto obrigatório, como é no caso do nosso país, só causa mais distanciamento dos brasileiros em relação à política.

Grande abraço.

Marco disse...

Eu concordo com o que disse o Allan, seria bem melhor colocar administradores, técnicos e pessoas especializadas para administrar um país porque políticos estão deixando a desejar e não é apenas no Brasil e na Itália não.
Mas também acho que deveria ser opcional votar e não obrigado a fazê-lo, afinal, é democracia, não é mesmo?

Alguém mencionou aqui sobre a epoca da ditadura. Sim, fomos privados de votar, mas isso não justifica ser obrigado a isso. grande abraço

Beta disse...

Isso é uma questão mais cultural né querida...
Infelizmente por aqui, se isso acontecesse acho que poucos teriam consciência....


bj

Bergilde Croce disse...

Idem.
Quando no Brasil a maioria das pessoas atingirem esse nível de educação talvez o voto não obrigatório possa acontecer.Acredito que tudo é questão de conscientização.
Abraços da ITA,Bergilde

Alexandre Mauj Imamura Gonzalez disse...

Ai na Alemanha o voto é livre? deve ser né. Aqui no Japão é, vota quem quer. é melhor assim, a pessoa que fosse votar ia votar com mais consciência e não por obrigação.
e o político ia ter que ser bom pra convencer nego sair de casa pra votar nele, não é?
bjs e boa semana

Gaspar de Jesus disse...

VOTO LIVRE!!!
Obrigatório nunca!!!
Beijinho
G.J.

Bruna M. dos Reis disse...

Acredito que os políticos não seriam outros, pois voto livre não garante que não haja corrupção, demagogia e "compra de voto". Mas acho que o voto seria bem mais eficiente. As pessoas, obrigadas a votar, muitas vezes não tem muito conhecimento político e fazem escolhas sem nem conseguir argumentar sobre seu voto. É triste. Temos que levar esse pedido aos legisladores que serão responsáveis pela reforma política. Esse é, ao meu ver, o ponto mais importante no caminho da democracia.