Você faz toda a diferenca!

sábado, 12 de junho de 2010

Leite em garrafa de vidro saudade nao tem idade

Saudade nao tem idade

Me lembro que quando crianca o leite vinha numa garrafa de vidro.
Mamae ou papai antes de dormir colocavam as 2 garrafas de vidro na porta e na manha seguinte pegavam o leite. O leiteiro passava muito cedo em sua carroca. Eu às vezes até ouvia o barulho das garrafas vazias batendo uma nas outras.
Em alguns mercados por aqui temos leite fresco em garrafas. Eu ao vê-las ontem, tive a idéia de fazer este post.
Em 1880 os britânicos já produziam as garrafas de leite nao em vidro transparentes como conhecemos mas em porcelana e com um arame eles prendiam a tampa.
A partir de 1920 anunciantes comecaram a fazer os primeiros anúncios utilizando as garrafas de vidros. Achei genial essa idéia! Em 1864 desenvolveu-se o processo de Pasteurizacao.

O avanco científico de Louis Pasteur melhorou a nossa qualidade de vida. Mas foram os alemaes no séc. XIX quem iniciaram o processo de aplicacao da pasteurizacao natural do leite e no modo da sua conservacao e uma maneira mais higiênica em utilizá-lo, preservando assim a saúde de seus consumidores. Quer saber mais? AQUI.
Foi assim que foram introduzidos nos mercados os conhecidos "leite em saquinho" e depois os leites em caixas.

Atenção: É expressamente proibido a cópia deste texto e imagens sem a autorização prévia do autor.

32 comentários:

Amanda Luna disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Amanda Luna disse...

que legal este post, quando eu era criança, morei no interior de SP e a gente comprava leite de uma mulher na rua de casa que tinha uma vaca!! kkkk imagina criar a vaca num quintal? kkk até hoje a gente ri em casa flando daquela mulher...kk e quando minha mãe ia no mercado as vezes trazia o leite de garrafa também...

beijoca
sermulhereomaximo.blogspot.com

Maria Augusta disse...

Georgia, me lembro das garrafas de leite, me parece que tinha 2 tipos, um devia ser desnatado. Quando moramos no interior tínhamos cabras, às vezes bebíamos o leite delas, diziam que era bom para a saude. Só sei que hoje não posso ver leite berc, berc, berc...
Beijão e um bom fim de semana.

Mimirabolante disse...

Tbm lembro bem!!!A marca era VIGOR !!!!Na casa da minha avó era super legal o leiteiro na porta!!!Aliás,vc sempre mexe na minha infância!!!Que coisa ótima !!!!Pão na porta tbm,vovó comprava......e o garrafeiro!!!!!!bjcas

Anunciação disse...

Antes de tudo,se já disse,vou dizer de novo,acho lindos os banners do seu blog;bonitos e superoriginais.Quanto ao leite,lembro do canjerão que o moço trazia e,conforme a quantidade que o freguês queria,ele colocava o leite em uma caneca pra medir e ia colocando na vasilha do cliente,rs.Fico hoje admirada de nunca termos adquirido uma doença sequer,uma diarreiazinha ou dor de barriga tomando esse leite,porque uma parte era fervida mas outra mamãe colocava numa vasilha coberta pra fazer coalhada e eu e meus irmãos comiamos com açucar e farinha menos a Naty.Você tem despertado muitas lembranças.

Camille disse...

Me lembro dessas garrafas tambem! Minha avo tinha um sitio na Posse, interior do RJ, ao lado de Petropolis. E todo dia o leiteiro passava e fazia um barulhinho de chacoalhar de garrafas na carroça de burro dele , imagina! Ele pegava as garrafas. Eu escutava isso do quarto, que tinha cortinas azul marinho e quando batia o sol ficava uma cor super bonita no escurinho do quarto de manha muito cedo. Realmente saudade nao tem idade! Isso me lembrou uma coisa de quando eu tinha 3,4 anos de idade! Como somos capazes de lembrar nao é? Basta saber falar...
Beijos e bom final de semana!
Cam

Ivana disse...

Georgia, as garrafas nunca chegaram lá por casa, mas eu lembro muito bem destas embalagens de plástico, porque era a que consumíamos em casa por ser mais barata. Leite em pó, o NINHO, só nos nossos sonhos! rsrsrsrs
Beijos!

Eliane Pechim disse...

Aqui o leite vem no galão, mas antigamente também vinha nessas charmosas garrafinhas de vidro.

Sonia disse...

leite em caixinha é muito prático, mas sinto falta da nata, que eu juntava pra fazer uns pãezinhos deliciosos.

Bel disse...

Eu nunca gostei de leite líquido, só de leite em pó (e Ninho), mas lembro do leite na garrafa de vidro. E da nata, minha mãe fazia (ou mandava fazer) biscoitinhos de nata e a lendária "banana ao forno".

Ah, e lembro de uma experiência na aula de ciências sobre colocar um ovo dentro da garrafa de leite. Só não lembro pra que servia a tal experiência nem como era feita.

Bjoooo

Albuq disse...

mooooooooooooooooooooooorro de saudades desse leite de garrafa. O de saquinho nunca vai ser gostoso como esse da garrafa.

bjssssssss

Pedrita disse...

deveríamos voltar com as garrafas de vidros retornáveis. tudo hj é muito pouco reciclável. beijos, pedrita

Tucha disse...

Em nome do "pratico" estamos produzindo cada vez mais lixo. E não parece haver retorno...

Katia Bonfadini disse...

Que nostalgia e que delícia de post!!!!!! Eu lembro mais dos saquinhos da CCPL, mas essas garrafinhas de virdo são um charme!!!! Bjs!

Drika disse...

...que legal =) sabe que meus avós maternos vendiam leite? Eu ajudava em tudo, desde a parte de separar o leite (nata, requeijão, manteiga), até a entrega... era a maior alegria... amava fazer isso com meus avós =)

Abraços no coração!

Sonia H disse...

Georgia,
Eu também lembro dessa época. Ai, que saudade... Minha mãe fazia o mesmo: era só deixar as garrafas na porta de casa, e ninguém pegava!
Era tudo tão mais simples. Bebíamos leite fresco e integral sem culpas. Comíamos manteiga deliciosa sem culpas.
Hoje aqui em casa bebemos leite desnatado por causa do colesterol e pasteurizado.
Beijos,
Sonia

orvalho do ceu disse...

Olá, também passo para deixar pra vc o meu mais nobre sentimento: o AMOR
Tudo de bom hoje e sempre.
É muito bom participar deste dia com vc.
Abraços

Allan Robert P. J. disse...

Na Itália os produtores de leite bolaram um modo para vender diretaemnte o leite fresco ao consumidor. Vou fazer um post sobre o assunto. As garrafafas podem ser de plástico ou de vidro.

Giane disse...

Oi, Geórgia!

Eu gostava muito das garrafas de vidro. Minha Mãe ainda conservava uma bem antiga, quando Eu tinha dez anos. Pena que quebrou.
Bela lembrança e ótimo post.

Beijos mil!!!

Bergilde Croce disse...

Georgia,te digo que vim beber leite de garrafa quando mudei pra cá.Estranhei até porque antes era habituada aos industriais e em pó.Tudo diferente!
Boa semana e vamos torcer pro nosso Brasil!
Bergilde

Iza disse...

Oi!
O clima por aí deve estar muito agradável. Por aqui estamos vivendo dias mais nublados mas, já acostumamos.

Lembro da época do leite em garrafa e confesso que agora ficou mais prático.

Um beijo e aproveita os dias de Sol, para realizares tuas caminhadas. Sei que você gosta.

Um beijo!

Iza disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Iza disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Iza disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Iza disse...

Georgia, deu erro no meu navegador e meu comentário foi publicado 4 vezes, por isso apaguei 3.
Beijos!

Paula disse...

Sobre o post abaixo: caramba, vc fez curso de pilotagem???
Bjos e boa semana!
Paulinha

Regina Coeli Carvalho disse...

Querida,
Quantas lembranças boas do leite em garrafas.
Aqui no Rio é objeto vintage. Procurei na feira de antiguidades, a Clara precisava para um cenário, e o valor delaestá por volta de R$50,00.
beijocas e boa semana procê.

Luma Rosa disse...

Alguém falou da VIGOR? Na minha cidade tinha uma usina de laticínios desta marca, mas não me lembro das garrafas. Eu só lembro do padeiro que entregava pãozinho em casa! Beijus,

Gisa disse...

Nossa, nem lembrava mais dessa época, minha avó deixava a garrafa no portão e o leiteiro passava de charrete enchendo. Muito louco né !!

Chica disse...

Linda lembrança,Geórgia.Quem não lembra???beijos,linda semana!chica

Lunna Guedes disse...

Bom dia Georgia, carissima. Saudades daqui...
Na Itália a gente usava esses vidros que eram deixados na porta. Não sei se ainda fazem isso. Não sei mesmo.
Mas aqui compramos leite na embalagem tetra park (que eu odeio) e não coloco na geladeira de jeito nenhum. Na última vez que fui para Gênova trouxe as garrafinhas italianas e são elas que vão com o leite para a geladeira. rs
Eu sei, sou cheia de frescuras, mas o vidro eu lavo, fervo, passo alcool e sei bem onde eu guardei, já as caixinhas, aff.
Bacio

Ana Filipa Oliveira disse...

Você se lembra de pesquisar coisas, menina!?! Muito interessante.