Você faz toda a diferenca!

quarta-feira, 3 de março de 2010

Limpar o pátio da escola


Daniel chegou em casa e me disse que hoje ele e mais 6 amiguinhos da classe limparam o pátio da escola.
Perguntei a ele por quê? Ele me respondeu que era assim. Cada classe estaria escalada durante o ano inteiro no rodízio para limpar o pátio. Claro que eu já sabia, pois na reuniao de pais eles nos avisaram.
As criancas recebem um garfo grande como se fosse uma pinca para pegar o papel que está no chao. Elas nao o fazem com as maos e depois colocam o papel no balde de lixo.
O pátio é grande e o trabalho é puxado.
Ele reclamou que os meninos maiores sao aqueles que mais sujam o chao na hora da pausa.
Da primeira vez que ele teve que fazer a limpeza junto com os amiguinhos de classe, ele disse que tinha muito mais papel no chao que agora. Quer dizer entao que eles estao aprendendo a nao sujar, porque eles mesmos precisam limpar depois.
Pensei também nos alunos no Brasil. Se eles tivessem que limpar o pátio da escola depois da hora o quanto a escola teria problemas com os pais dizendo que pagam a escola para o filho dele ou dela estudar e nao para limpar a escola. Que nao é para virar gari... Essas coisas que sabemos que acontecem.
Uma atitude dessas no Brasil teria dado panos prá manga e quem sabe até uma denúncia na polícia.
Meu filho, posso dizer orgulhosa que ele sequer deixa o guardanapo dele na escola, ele o traz dentro da Tupperware onde ele leva o seu sanduiche. E usamos mesmo Tupperware pela durabilidade em uso, assim nao precisamos ficar trocando a cada ano o lugar onde ele leva o lanche. Sempre pensando na natureza, rs...

E você o que acha dessa atitude da escola?

Atenção: É expressamente proibido a cópia deste texto e imagens sem a autorização prévia do autor.

48 comentários:

Celia Rodrigues disse...

Geórgia, verdadeiro é o dito popular "educação vem de berço". Quantos adultos porcos a gente pode ver em todos os lugares. Aposto como quando criança ninguém os orientou sobre o cuidado com o ambiente comum.

Por isso as ruas no Brasil são tão sujas, faz vergonha. E a população acaba sofrendo com seus próprios maus costumes. Ou será que ninguém sabe como surgem as inundações?

Abraço!

Beta disse...

Linda adorei esta iniciativa!
Isto realmente deveria acontecer por aqui. Mas como são as pessoas de nosso país: Vai ter sempre um pai que não aceitará que seu precioso filhinho limpe nada...

bj

Elvira disse...

Oi Georgia.

Achei otima essa iniciativa. Ela faz com que as crianças respeitem mais o ambiente escolar e valorizem o ambiente limpo e bem cuidado.
Deveriam fazer isso aqui no Brasil, sim.

Bjs.
Elvira

Chica disse...

Perfeita a atitude da escola e concordo que aqui a escola iria ouvir gatos e lagartos... Também uso esses potes para a merendas do Neno. Práticos e não amassam olanche.beijos,chica

Amanda Luna disse...

Acho uma boa iniciativa, assim os alunos vão aprender a dar valor a limpeza dos ambientes, sujando menos e ajudando mais!! Devia ser implantado aqui no Brasil... as escolas públicas são imundas!!!

Obrigado pela visitinha
Ah...agora, depois do pudim tem dicas para se livrar da celulite lá no meu blog... rs
beijão
sermulhereomaximo.blogspot.com

ah.. e mais uma coisa, comecei ler seu livro " Marcados pelo Passado" e estou amanado,por enquanto não passei da 5º página pois, estou mei osem tempo, mas vou ler até o final viu!!!

Albuq disse...

Oi Georgia, gosto demais dos seus posts porque são sempre muito legais e educativos!
Adorei a atitude da escola e dos pais que incentivaram como você, porque se tivéssimos mais escolas assim, teríamos mais adultos preocupados com essa questão de limpeza e cuidado com a natureza.

Parabéns pelo texto! Adorei!
bjs

Bia Mendonça disse...

Eu achei ótima, Ge!

Acho que se no Brasil as escolas mostrassem como dá trabalho limpar tudo que eles sujam, iam ter muito menos papel no chão, mesa riscada, chiclete grudado embaixo da mesa, etc. Ajudar a preservar o que esses pais (que tanto iam reclamar) pagam.

bjs

Poesia do Bem disse...

Concordo plenamente, sempre que vamos com as crianças ao pa´tio na hora do lanche, peço pra não joagarem lixo no chão, não desperdiar água das torneiras, mas emsmo asim há aquelas inconscientes, ou sem a menr atenção, e ao final do recreio, está lá as lixeixas abarrotadas de papel que secam as mãos sem faalr em comida, restos de salgadinhos, aiaiaia, quando poderemos todos ser mais conscientes com o ambiente? , bjs e vem ver a novidade!

Jens disse...

Louvável iniciativa, Georgia. Aqui não daria certo. Certos serviços, como se sabe, são indignos para a pseudo-elite nativa.

Beijo.

Mimirabolante disse...

Olha,concordo com vc.....no Brasil daria panos pras mangas e seria uma saia justa.....agor,faço uma ressalva:Trabalhei em uma Creche que tinha em cada sala:vassourinha,rodo,pá,panos de chão e de limpar as mesas,tudo em miniatura e era normal as crs limparem as salinhas depois das atividades......a faxineira da escola fazia somente o mais "pesado "......bjcas

Ana Cristina Cattete Quevedo disse...

Gostei da iniciativa: se as crianças vêem o trabalho uqe dá a limpeza,a aprendem a sujar menos.

Geórgia: obrigada pelas palavras de apoio, pela força.

Beijo a ti e aos seus.

:)

Cris Caetano disse...

Ô coisa boa ter essa cultura.

Aqui seria um problema... mães tendo pitis achando que seus filhos estariam fazendo curso de gari. O pior é que acho que essa mentalidade por aqui não mudará tão cedo.

Beijinhos

Sonhos & melodias disse...

Concordo com a Cris. As mães dos alunos de onde trabalho teriam um surto e pediriam a cabeça dos que decidiram por isso. Onde já se viu? Pago uma fortuna pra ele estudar e mandam ele fazer faxina! Infelizmente a sociedade hoje está com seus valores bem invertidos. OU não têm nenhum, sei lá. Mas isso sim é uma verdadeira aula de cidadania.
Bjs

Scorpys disse...

Fántastica essa ideia,na escola que minha filha estudava eles não limpavam,mas ficavam vigiando os alunos que sujavam e estes recebiam uma espécie de advertencia por isso,mas infelizmente tem pais que com certeza iriam reclamar dessa atitude ai,as vezes certas coisas que nossos filhos fazem é culpa nossa,mas os pais mais novos e conscientes podem tentar mudar muita coisa.tenha uma semana deliciosa,
beijusssss

Vanessa disse...

Excelente a atitude da escola, Georgia. Estamos em tempos em que não cabe mais atitude de desrespeito com o próximo, com a comunidade e com a natureza.

Beijos

Pedrita disse...

eu acho importante ações como essas. conscientizam. nós dávamos os papéis no carro nas mãos dos nossos pais q guardavam em um saquinho ou minha mãe colocava na bolsa pra jogar no lixo em casa. vejo poucos no brasil q fazem isso. beijos, pedrita

Maria Augusta disse...

Georgia, isto é muito bom, assim a criança aprende a conviver com a limpeza e vê o trabalho que dá para obtê-la, vai valorizar o trabalho dos outros, além de ser também um exercício de humildade.

Um beijão para você.

Ivana disse...

Georgia, eu acho perfeito! Assim se forma um cidadão de verdade! Quem deeeera que aqui fosse assim também!
Beijos!

Gaspar de Jesus disse...

Oi GEORGIA
Acho muito bem esta iniciativa da escola!
Costuma dizer-se que "de pequenino se torce o pepino".
Daí que eu gostaria que esse exemplo frutificasse nas escolas portuguêsas que estão carregadas de alunos feios, porcos e maus.
Parabéns por nos contar este exemplo.
Beijinhos
G.J.

Cadinho RoCo disse...

Iniciativa espetacular e direi até exemplar porque é por aí que é passada a lição. Agora, quanto à eventual reação dos pais brasileiros,não tenho dúvida em concordar com a hipótese apresentada, infelizmente.
cadinho RoCo

Jota Sena disse...

Georgea, muito interessante este assunto. Valeu, para que reflitamos sobre a educação… Meu avo, costumava dizer. Que e de pequeno que se torce o pepino… E refletindo no que ele dizia! Entendi que, jamais devemos esquecer que uma boa educação, faz à diferença! Só com uma educação consciente, aprendemos a ser responsável e cumpriremos com nossas obrigações… E levamos estes bons costumes por toda nossa vida. E à escola e a continuação de nossa casa. Portanto e justo este tipo de atitude... Dixando assim um bom exemplo a ser seguido...

Abraço

ABB disse...

Esta hipotese e comentários do texto já aconteceu. Basta procurar no Google, que vais encontrar o caso de uma professora da cidade de Viamão (RS)

Um link: http://www.brasilwiki.com.br/noticia.php?id_noticia=15056

Francy´s Oliva disse...

Eu acho essa atitude excelente, sabe porque? É uma forma de educar as crianças a não sujar as ruas, os locais públicos. Deveriam fazer isso aqui em São Paulo, afinal, sujar é aparentemente fácil, então nada como ver o quanto é difícil limpar para que se aprenda.
Beijitos

sonia a. mascaro disse...

Georgia, achei excelente essa iniciativa da escola. Assim os alunos aprendem a ter responsabilidade e sentir também o quanto custa limpar o que o outro sujou. É uma lição que vai valer para toda a vida e em outras circunstâncias também. Nota 10!
Beijos.

Ana Filipa Oliveira disse...

Quando o Kevin viveu na Alemanha, já andava na escola. A mae dele conta muitas vezes como foi a primeira vez que ele fez essa tarefa que você descreve. Primeiro ele estranhou, pois em Portugal quem limpa o pátio da escola é a empregada da escola. Mas depois comeco a ver a tarefa como algo natural. Por isso, nao é uma regra nova. A mentalidade na Alemanha já tem isso enraizado. Em Portugal, seria difícil de acostumar as criancas a fazer isto. Estou já a imaginar, uns quantos pais a ir ao Director da escola perguntar "Mas já nem para pagar à empregada há dinheiro? Agora, escravizam os nossos filhos?!" É assim, cada cultura é uma cultura, cada hábito é um hábito, cada pessoa é uma pessoa. E mudar isso tudo!? É muito trabalho ;-)

Sonia H disse...

Pois é, Georgia,
Ano passado aconteceu algo incrível aqui. Não lembro se em São Paulo ou ES.
Um aluno pixou o muro da escola que havia acabado de ser pintado, inclusive com o dinheiro recolhido pelos próprios alunos. A professora fez o aluno limpar tudo. O que aconteceu depois? Os pais do aluno foram reclamar e pediram punição para professora por que ela causou 'constrangimento' ao menino, que de tão envergonhado não queria voltar para escola.
Sentiu a inversão de valores?
Lamentável.
Beijos,
Sonia

nilda disse...

Minha querida Georgia!
Estou tentando voltar a internet, ou melhor, a vida... ainda muito assustada mas estamos vivos.
Voce sempre lindinha e expressiva nas fotinhas ao longo do blog que me dá conta de mais uma filhona querida.
Muitos beijos a voce e a familia tão alegre.
Eu nem consigo opinar,pensando na escola publica da minha netinha...
Xiiiiiiiiiiii!!!!!
É claro que concordo e minha filha Lara já imprimiu seu relato e vai levar na reunião da escola da Lais.
Beijoca. Nilda.

nilda disse...

Georgia, aconteceu EXATAMENTE, numa escola em Rio Claro, o que relatou a Sonia H.
Beijoca. Nilda.
http://meucantin5.blogspot.com/

Gisley Scott disse...

Eu acho certíssimo.
Por aqui se vc jogar lixo pelo meio da rua, todo mundo te olha torto e com razão! Quem quer ter uma cidade/escola limpa precisa tb cuidar dela.

Quer benefícios?Tenha parte das responsabilidades tb!

Ótimo post!

jugioli disse...

Essa atitude é das mais louváveis.
Precisa "urgente" ser adotado por aqui.

bjs

Tucha disse...

Nossa mentalidade colonialista e a mão de obra abundante e barata faz com que o trabalho de limpeza e conservação seja pouco valorizado. Mudar esta mentalidade é um processo...

Marco disse...

Excelente iniciativa, já que sabem sujar, devem saber como limpar também. Pena que essa idéia não é empregada em nossas escolas. rs
Grande abraço

Anny disse...

Geórgia:
Ah, adorei a atitude da escola. 'É fazendo que se aprende". Mineiros gostam muito dizer assim. Mas, não é verdade?
E o qu é melhor, aprendem para sempre.

Beijos.
Anny,

Cónego João J.G. Andrade disse...

Essa é sem dúvida uma iniciativa louvável que vai de encontro a uma pedagogia de sensibilização para a problemática da poluição e para a necessidade de cada um de nós dar o seu conributo individual para a melhoria da situação. Corroboro também da sua opinião de que uma iniciativa dessas não seria possível numa escola como a "minha" (Portugal) já que as pessoas não têm ainda a "mente aberta" para iniciativas deste género. Imagino as queixas que não iria receber no dia a seguir, tipo exploração de trabalho infantil, maus tratos, etc., etc.

PS: Obrigado pela sua visita no meu blogue.

Bergilde Croce disse...

Bela atitude educacional por aí.Fez-me recordar a 1ª escola de ensino fundamental que trabalhei em Fortaleza,embora a diferença era que nossa coordenação pedagógica dava como a tarefa de auxiliar na limpeza para os alunos 'mal comportados' apenas e isso eu não concordava porque considerava que não melhorava em nada a questão disciplinar...Abraços e feliz dia da mulher e aniversário(mando cartão pelo orkut)porque estou viajando neste final de semana!!!

Ana Tapadas disse...

Em Portugal os pais viriam protestar à Escola...estás a ver, não estás?
beijinho

João Menéres disse...

Nos colégios onde andam os meus netos, nunca vi um papel no chão, qualquer que fosse a hora.

Quanto à filosofia da escola do Daniel: CERTÍSSIMA!

Estás lindíssima nesta foto, GEORGIA !

Um beijo.

Dalva disse...

Imita-se tanta coisa dos outros países, mas infelizmente atitudes assim não são imitadas e se fossem certamente renderiam esses problemas todos que vc mencionou. Uma pena! E por aqui as escolas, as ruas, os meios de transporte... tudo tudo fica a cada dia mais sujo. E pobre das crianças que precisam aprender sem exemplo dos mais velhos, que são os primeiros a sujar tudo.

Bjs.

Gisa disse...

Geeeeeeeeeeeooooooooooooooooo que saudades de você mulher !!! ando sem saber se volto, mas quando li hoje seu post, hummm que saudade de poder ler suas histórias e tb deixar lá no meu espaço as minhas.. bom... adorei mesmo o exemplo e acho que é uma ótima idéia.. já vou espalhar por aqui rsrsrss

bjao enorme e espero poder voltar logo

Gisa disse...

Geeeeeeeeeeeooooooooooooooooo que saudades de você mulher !!! ando sem saber se volto, mas quando li hoje seu post, hummm que saudade de poder ler suas histórias e tb deixar lá no meu espaço as minhas.. bom... adorei mesmo o exemplo e acho que é uma ótima idéia.. já vou espalhar por aqui rsrsrss

bjao enorme e espero poder voltar logo

Quase Blog da Li disse...

Oi Georgia,
tempão...
Como sempre essas atitudes vem daí de cima. Se por aqui a educação (de casa e da escola) fosse baseada no respeito
ao próximo, não haveriam fotos como a de seu post anterior.
Ótimo que seu filhote já pense nestes mínimos que são o máximo!

Esclarecendo:
em resposta ao seu email s/ os desenhos que vc me enviou, são lindos e fiquei muito feliz por vc pensar em mim. Não respondi antes pq estive com meu marido internado por 12 dias (minha filha postou no quase blog contando o horror que foi) e só agora estou voltando ao normal.

beijo
li

Regina d'Ávila disse...

Acho perfeito e penso que todas as escolas deveriam fazer o mesmo.
Existe um ditado que diz: "Lugar limpo não é o que se mais limpa, mas o que se menos suja"
Aqui em casa pego duro...
Adorei..vou recomendar para escola do meu filho...
Super beijos, amiga,
Regina d'Ávila.

Amanda Luna disse...

Oii, acho seu blog muito bom e indiquei um selinho para você lá no meu, com muito carinho ..
Passa lá para pegar tá!!
beijão
sermulhereomaximo.blogspot.com

Beth/Lilás disse...

Georgia querida!
Claro que acho perfeita a atitude da escola!
Por aqui, tal qual Portugal, a mentalidade é outra, não aceitariam de jeito nenhum e, com certeza, muitas reclamações ou até processos seriam aplicados à escola.
Mundos completamente difentes e olha, duvido que vc voltasse a morar num mundo como o nosso, fica difícil demais depois de tanta civilidade.
Eu estou caminhando para depressão neste sentido, fico indignada com tanta ignorância humana, tanta sujeira, tanta roubalheira, tanta falta de aprender com os bons.
bjs cariocas

Celso Ramos disse...

Olá Georgia!!!
belíssima iniciativa da escola. Não há vergonha alguma limpar o lugar que eles mesmos usam...além do que cria a noção de que somos dependentes uns dos outros, mesmo que alguns "espertinho" fujam desta tarefa. Infelizmente padecemos de uma elitização fanfarrona e distorcida que e menospreza aquele que executa essa tarefa. Gafe hororosa aconteceu aqui quando um jornalista famoso (Boris Casói) demostrou o que realmente pensa sobre os Garis..É claro que ele não sabia que omicrofone estava ligado!!!!!

iza disse...

Georgia, ainda estou com problemas no pc. Você vai rir de mim se eu disser que estou com um ventilador ligado em cima do processador para que ele resfrie. :(

Tinha que vir comentar, não podia perder um texto desses. A organização e a educação no primeiro mundo é invejável.

Ontem fiz um trabalho de recorte em sala de aula e os alunos jogaram as sobras no chão. quando fui pedir para juntar, alguns juntaram apenas a parte em que colocaram e disseram; o resto não vou juntar porque não fui eu. Tive que fazer uma competição: quem juntasse mais papel seria o vencedor. Teve aluno pegando papel que já tinha sido colocado no lixo.

Meu diretor ano passado havia feito um aluno lavar a parede, exatamente no local onde ele tinha sujado e no outro dia apareceram os pais do menino reclamando que o filho deles não estava na escola para trabalhar e para isso existiam as serventes.

Pois este é o país em que vivemos. Em alguns aspectos nos decepciona.

Beijos!

Anunciação disse...

Há muitos anos atrás fui orientadora de aprendizagm da tv educativa aqui em são luis e sempre,ao fim das aulas uma equipe ficava responsável pela limpeza da sala;algumas mães quiseram chiar mas informamos a elas que a atitude não era imposta e tinha sido os filhos delas que decidiram e aprovaram democraticamente a medida e estavam se saindo muito bem.

Ann disse...

Por aqui tambem acontece situacoes semelhantes. Na escola secundaria aqui perto de casa, os alunos tem que plantar para comer. A escola ganhou verba do governo e fizeram uma mini fazendinha. Eles plantam, usam e tambem vendem as vezes em dias que abrem a fazendinha para feira, assim arrecadando mais verbas para a escola. Eu mesma ja comprei varios legumes organicos deles. A escola e considerada uma das melhores de Londres e o diretor teve direito a honra ao merito pela rainha passando a ser Sir. Uma questao de educacao e cultura. O Brasil ainda tem muito que aprender em termos de passar valores ao filhos, infelizmente a aparencia e o poder monetario ainda sao muito importantes para determinadas pessoas.