Você faz toda a diferenca!

segunda-feira, 29 de março de 2010

Comércio e consumo

Imagem retirada DAQUI

Li muitos posts na época do natal que diziam que nao gostavam dessa época porque as pessoas já tinham perdido o verdadeiro sentido do natal. Nao vou discutir esse ponto de vista, mas... se nao tivesse Natal, as pessoas seriam muito mais frias e distantes do que sao agora. Para muita gente nessa terra, ainda tem significado e é uma noite onde a família procura estar reunida, todo mundo procura esquecer as brigas que tiveram no decorrer do ano, lavamos a alma. Sei de famílias que se esforcam para estarem juntas ao menos no Natal, já que durante o ano cada um está espalhado num cantinho da terra.
Eu vejo a forma de comercio nesta época do ano diferente. Vejo que essas tradicoes onde compramos presentes para as outras pessoas, roupas, sapatos, etc, no fundo no fundo ajudam a manter o emprego de quem está lá trabalhando. Imagina você se isso nao existisse? Seria difícil manter tanta gente empregada.
As fábricas com seus produtos, quantas pessoas trabalham ali? Quantas famílias sao sustentadas por este salário? Todo o transporte até chegar nas lojas. Quantas pessoas envolvidas, quantos empregos se oferece??? Temos que ver o outro lado do comércio também, pois manter emprego hoje em dia nao está fácil nao. E quem é dono de alguma coisa tem mais é que ficar inventando coisa.
Quando eu vejo nesta época do ano os saloes cheios, pois todo mundo quer ficar mais bonita, as costureiras abarrotadas de novas costuras e o dindin entrando... Eu fico feliz! Feliz.
Você que critica, acaba entrando na onda e com certeza acaba curtindo e, melhor ainda: Ajudou a manter o emprego daquela pessoa que está ali trabalhando em pé horas e horas numa loja. Tudo é a maneira como se vê a coisa e nao podemos ser radicais.
Eu procuro ver o lado bom da coisa e para mim o mais importante é um pai ou uma mae manterem seus empregos.
E vamos comprar chocolates, porque a Páscoa está chegando...

E você, como vê tudo isso?

Atenção: É expressamente proibido a cópia deste texto e imagens sem a autorização prévia do autor.

21 comentários:

Pedrita disse...

acho que atrás das datas há o comércio, q os americanos exageram nesse comércio depois q vi o filme sobre o dia dos namorados. mas penso como vc, pq há as confraternizações, dia das mães, dia dos pais. nós nos reunimos, sentamos ao redor de uma mesa, ficamos juntos e isso é mágico. tb lembro na época da escola q eu fazia os presentes para os meus pais. acho que cada família pode orientar sobre exagero de consumo, mas não há necessidade de abolir as festividades. beijos, pedrota

Chica disse...

Acho que o consumismo em exagero é horrível.Moderação em tudo é válido e preciso! Aqui em cada, os chocolates serão substituidos por livrinhos para criançãs.E ternho certeza que mesmo assim,ao final do domingo, aparecerão muiiiiiiitos ovos por aqui.É sempre assim e acho bem legal!beijos,chica

Mylla Galvão disse...

Eu penso como vc Gê, mas as vezes as pessoas por ganância e ambição exageram nos preços e acabam prejudicando outras pessoas...

Bjão

Alexandre Mauj Imamura Gonzalez disse...

Eu gostei do seu ponto de vista, viu?
Realmente o que seria de um operário, um vendedor de loja, o motorista do caminhão se o consumo parasse? Ainda mais na situação que o mundo está, com essa crise. Pelo menos é trabalho honesto, é gente que recebe seu salário e vive.

(ah, vou responder aqui para facilitar pra vc sobre o post da Tailândia: saindo do Japão levamos quase 5 horas até a Tailândia. Sai barato viajar pra lá, um pouco mais caro que ir a Okinawa! Ou seja, um pouco a mais que viajar pelo próprio Japão.)

Bjos, boa semana pra vc e que Deus abençoe sempre a vcs.

Silvana Nunes .'. disse...

Bom dia.
Você está certíssima, concordo com o texto. O importante é manter o emprego.
Então, já preparou a sua pegadinha? O dia 1º de abril está chegando.
FOI DESSE JEITO QUE EU OUVI DIZER... deseja uma boa semana para você.
Beijo grande.
Saudações Educacionais !
http://www.silnunesprof.blogspot.com

Diego Borges disse...

Eu fico triste que as pessoas não entendam o que essa data significa. Aqui pra alguns é apenas um dia pra beber cachaça como qualquer outro sendo que é uma data mais importante que o natal consumista .
O que nos resta é proclamar o amor de Deus e esperar que assim esse amor toque as pessoas e elas entendam por que cristo morreu por elas.
Um abraço e muito obrigado por suas visitas que deixam o desventurado feliz por demais. :)

Luciana Klopper disse...

TEm selinho pra vc no blog

Eliane Pechim disse...

Que bonito isso que voce escreveu. Faço das suas as minhas palavras tim tim por tim tim. É tao chato quando chega um holiday e as pessoas a sua voltam ficam jogando areia e reclamando do comercio. Mas elas tambem ajudam a sustentar esse mesmo comercio do qual tanto criticam. Enfim, hipocrisias à parte, cada um tem o direito de gostar ou desgostar de uma data, mas estou contigo e nao abro: amo Natal e vai rolar muito chocolate e comida boa no almoço de pascoa aqui em casa. Porque comemorar é bom e estar em família é parte disso tudo. Beijao e otima semana!

RoCosta disse...

Entendo esse lado comércio como voce. Agora espero que meu natal que vem seja melhor... Natal sem filho ao redor ninguém merece!
Beijos, muitos!

Mi disse...

eu vejo como vc ve tb, o lado positivo. Claro que o sentido verdadeiro do natal nao é esse, mas afinal, que festa a gente realmente celebra assim? Pascoa sao chocolates, carnaval é a diversao...ninguem se lembra do motivo real.Mas pelo menos nesse consumismo todo, um ajuda o outro. bjs!

João Menéres disse...

Só fazes textos inteligentes, GEOGIA!
Felicito-te também por isso.
O facto é que as famílias se reunem em datas marcantes e a Alegria também nãodeixa de marcar presença.

Um beijo.

Sonia disse...

Meu pai costumava dizer que quem tem dinheiro tem a obrigação social de gastar.

Tucha disse...

A grande questão é que o consumo excesivo que induz ao desperdicio. Comprar mas do que vc precisa. Neste caso deveria haver uma reflesão e a recomendação de que vc pense nos que necessitam e não têm recursos e compartilhe.
Natal, Pascoa no espirito cristão dever ser momentos de solidariedade

Jens disse...

Eu vejo com bons olhos, Georgia. Gosto de dar e receber presentes.

Beijo.

Cris Caetano disse...

Ih, eu penso da mesma forma, aliás, todos aqui em casa. Uma coisa abastece a outra. E a troca de presentes não é uma sensação prazeirosa? Dá-se um abraço ou um beijo pelo presente recebido, ninguém resiste e só se veem sorrisos espalhados pelo ambiente. É lindo!

E lá vamos nós para a Páscoa. E mamãe já está me pedindo idéias pro almoço. Adoro!

Beijos

Dalva disse...

Georgia, vendo por este lado a situação fica diferente. São esses feriados que incrementam o comercio e mantém o emprego de tantos... O que seria do comércio sem estas datas, não é? Quanto ao consumismo desenfreado, para quem sofre deste mal, qualquer dia é dia, não precisa ser Natal, Páscoa, Dia das Mães, etc. Vai gastar do mesmo jeito a qualquer dia e hora.

Bjs.

Camille disse...

Tem toda razao Georgia, tudo depende de como se ve as coisas, o sentido que se quer dar.
De toda maneira, que tenhamos uma boa Pascoa, todos nos!
Voce recebeu minha resenh?
Beijos,
Cam

Aninha Pontes disse...

Acho que ganahr ou dar presentes, é gostoso em qualquer época, mas prá mim, o sentido é bem outro nessas ocasiões.
É o reunir meus filhos, é estarmos todos juntos, é a alegria da união.
Mas uma coisa não atrapalha outra.
Querida fiz um post, inspirada no seu post do dia 27.
beijinhos.

Lunna disse...

E lá vou eu na contramão do mundo. rs
Eu não gosto e nunca gostei do Natal porque não vejo sentido na festa em questão. Mas tenho os meus motivos pessoais e eles não vem ao caso.
Sempre olhei para o natal como desculpa para reunir a família que em casa começava a acontecer por volta do dia 20 quando os que moravam longe (como era o meu caso) íam para Sardenha na casa da Nona e lá estavam as pessoas que só tinham tempo nos feriados e final de ano para se ver. A gente cresce, muda de país e se perde e percebe que nada nos une. rs
Mas olha, se depender de mim vai ter muita gente sem emprego por aí porque eu não compro presentes nessa epoca. Não me prendo a datas para presentear aqueles que amo.
E hoje em dia, quando sinto vontade de ver alguém eu marco um jantar, um almoço ou um chá e pronto. A casa vive cheia por algumas horas, as saudades diminuem e a gente percebe que não precisa de desculpas.
Beijossssssssssssssss

Gaspar de Jesus disse...

Cara amiga Georgia
Nós em Portugal mantemos bem vivas as tradições natalícias...!
Sei que no Brasil também assim é, só que, com mais calor...rsrsrs
Mas na Bélgica, onde me desloco por razões que conhece, o Natal não tem a mesma importância, as familias não fazem muita questão de se reunirem e falta no ar aquela atmosfera de afecto a que estamos habituados.
No passado natal, nossa filha fez questão de fazer exactamente como é normal por lá. Não fora o caso de abrir-mos um garrafinha de PORTO e não tinha-mos nada que nos disse-se que era natal...rsrsrs
Mas a família estava reunida, isso era o mais importante.
Beijinhos
G.J.

Beth/Lilás disse...

Pois é, Georgia, vendo por este ânglo que colocas, realmente a época é muito boa para as pessoas de uma maneira geral.
Mas, sinceramente, eu fico tonta, cansada, pra dizer a verdade enlouqueço, mas já sei ... é o calor que não combina com esta época., pois aí, no frio, as coisas ficam mais gostosas de serem feitas e tudo transcorre mais calmamente, mas imagina isso aqui, calor tropical nas idéias, gente comprando, agitando. Não! Não gosto definitivamente.
Acho que tenho que me mudar para um lugar frio nestas épocas. hehe
bjs cariocas