Você faz toda a diferenca!

quarta-feira, 10 de fevereiro de 2010

Carnaval Infantil


Nao brinco o carnaval. Nao é porque eu seja Batista, já nao brincava antes.
Nessa época sempre viajei para algum lugar legal e ficava acampada com amigos e amigas. Em contato com a natureza, fogueira, violao, música, essas coisas.

Mas me lembro do carnaval quando crianca. Minha mae sempre nos costurava uma fantasia.
Uma vez ela costurou uma índia de saco de estopa e mesmo ela colocando um forro a danada da fantasia pinicava que só e nós pulávamos só para nao sentir os comichoes, ahahahaha! Foi hilária essa fantasia. Cliquem na imagem para ampliar e veja o detalha da índia carregando nas costas o pequeno índiozinho. Mamae, tinha maos de fada. Minha irma e eu totalmente nao só no mato mas bicho do mato também, rs.

Outra fantasia legal foi essa baiana. Fundo branco com bolas grandes verdes e colares coloridos. O Chapéu ela fez de papelao e o cobriu com o mesmo tecido. Ficou show!
Agora a fantasia que mais gostei foi a de astronauta que ela fez. Macacao curto branco de cetim e uma máscara grande de papel cartao prateado. Na sede do clube em que brincamos minha irma e eu tiramos em primeiro lugar na categoria fantasia inusitada. Pena que eu nao tenho nenhuma imagem.

Acho que carnaval deveria ser de criancas, com fantasia de super herís e muita brinacadeira,
Prá gente grande já virou orgia. Só doido acha que uma festa desse tipo onde o seu marido some, o filho se infiltra no meio das drogas, a filha aparece grávida, quando nao com uma aids e a mae só aparece na quarta-feira de cinzas...só doido para achar que essa é uma festa legal onde ninguém é de ninguém e todo mundo veste a máscara de que tá tudo muito bem...só doido...

Fazendo parte da blogagem coletiva de Carnaval que a Mylla do blog Idéias da Mylla propôs.

* Quero agradecer a todos que leram e deixaram um comentário no blog Vida de blogueira. Respondi a todo por lá. Valeu, obrigada!


Atenção: É expressamente proibido a cópia deste texto e imagens sem a autorização prévia do autor.

46 comentários:

Gisley Scott disse...

Nossa, muito 10 esse post!
No carnaval dos kids, tudo é lúdico! É brincadeira, diversão e o melhor de tudo: é muito saudável :)!

Gostei muito como vc abordou o tema fazendo tb um flashback sobre a sua infância :)!

Bjos!

Teresa disse...

Também não sou muito carnavalesca. Gosto de me divertir, mas não assim. No entanto, acho muito gira a Georgia de índia, pequenina.
Bjs

Chica disse...

Não sou nada de carnaval, mas teu texto ficou muito bom , com as lembranças e a participação legal!beijos,tudo de bom,chica

Dalva disse...

Georgia, só mesmo doido pra entrar de cabeça nestas orgias... prá mim, não! E as fantasias.... menina, tive uma baiana muito parecida com a tua: só que de bolinhas vermelhas! A saia era cheia de babados, além das inúmeras pulseiras coloridas, dos cordões de plástico e dos brincos!!! E o chapéu de papelão também era igual! Minha avó que costurou: certamente, ela e sua mãe viram o figurino na mesma revista... rsrsr! Essa era a unica parte do carnaval que eu gostava! O bom mesmo, nestes dias, é sair do tumulto da cidade, pegar a estrada e se esconder numa praiazinha pouco popular e relaxar durante esses quatro dias de folia!

Bjs.

P.S. Adorei a sua sugestão de acrescentar algo sobre a filha de Olga no post... vou providenciar!

Marlia disse...

Georgia,

Adorei seu post. Ri demais quando você falou que sua fantasia de indio pinicava... hahahaha isso é uma verdade. Mas estava linda a fantasia e o detalhe do indiozinho nas costas ficou o 10!

Sobre sua observação em azul concordo 100%. É um tempo que o pessoal pensa que tudo pode e depois fica se lastimando do que aconteceu.

Bjs,
Marlia

Beth/Lilás disse...

Que fofinha vc era com as fantasias que sua mãe fazia!
Eu também tenho uma vestida de índia apache, mas a minha não comichava, era forrada, sorte a minha, né!
Também concordo que este evento deveria ser lindo, uma coisa em que as pessoas pudessem expressar alegria de cantar e dançar e as crianças vestirem fantasias que ficariam para sempre na memória como você ficou com as suas.
Hoje, o carnaval do Rio é puramente sexo, drogas, um evento midiático e de interesses políticos e turístico, nada a ver com os belos tempos em que vivemos.
Sortudos fomos nós que pudemos vivenciar um pouco daquela época.
beijinhos cariocas

Sonia disse...

Tá enganada, Georgia. Carnaval é orgia pra quem quer, tanto hoje como antigamente. Eu sou louca por Carnaval, não posso ouvir uma bateria que sigo junto, hipnotizada. Pulei em tudo que é bloco de rua, e só este ano caiu a ficha de que não posso mais. Saí numa banda no réveillon e tive um problema cárdio respiratório. Não fosse isso, com todos meus 72 anos de idade, lá estaria eu de novo neste Carnaval. Felizmente uma das netas herdou esse meu gosto e me substituiu.

Carolina disse...

Muito legais as fantasias, eu lembro que usava fantasias nas festas de carnaval do colégio e era muito divertido. Com relação ao carnaval, eu sempre brinquei e nunca fiz parte de nenhuma orgia, é possível brincar de forma saudável.
Um abraço.

Maria Augusta disse...

Georgia, que graça as fotos que você trouxe sobre tuas fantasias de criança, minha mãe também costurava fantasias para nós, me lembro de uma de bailarina e de uma índia também. Quando criança nossos pais nos levavam para brincar carnaval, lembro que dançávamos e era divertido. Depois de adulta, nunca mais fui brinquei, aproveitava os feriados para viajar, mas sempre quis pelo menos uma vez na vida assistir ao desfile do Rio, ainda não o fiz. Verdade que hoje carnaval virou sinônimo de bacanal, acho que as pessoas se sentem tão reprimidas que precisam "soltar a franga", é estranho mas deve ser isto que acontece.
Um beijão para você.

Mylla Galvão disse...

A D O R E I!!!

A sua fantasia de Indiazinha estava mto legal!!!
Sua mãe era mto criativa mesmo heim?
A ideia do indiozinho atrás foi sensacional!!!
Eu já nem sei o q fazer nesse Carnaval, mas já postei meu texto, depois passa lá para vc ler o meu!!!

Obrigado amiga pela participação!!!

bjão

Bergilde Croce disse...

Georgia,também nunca gostei de Carnaval e acampava com os amigos mórmons naquele período,mas por aqui a minha galerinha curte muito e até desfile de rua vai ter apesar dos -4,-6,-8 graus negativos.As fotos mais adiante irei registrar.Achei lindas as suas. Abraços,Bergilde

Ronald disse...

Pois é minha amiga, já se vão decadas que não participo, não perco tempo na frente da televisão. Visitar minhas amigas(os) de blogagem, ler um bom livro, passear com as crianças é muito mais proveitoso.

Aliás, tento mostrar ao meu filho maior o risco que está à espreita nestas festas.

No mais, tudo 10... Intá...

Sandra disse...

Você ficou muito linda de Fantasia. Bem já és..
Uma verdadeira mãe curuja, junto aos seus...
Seu poster ficou muito bom.. Concordo contigo quando fala do carnaval dos adultos. Realmente a beleza se perdeu ai..
Estou nesta também..
Um grande abraço.
http://sandrarandrade7.blogspot.com/
Sandra

Mi disse...

pelo menos aqui na alemanha acho que o carnaval ainda é "comportado". vejo varias festas de rua, pra familia toda e nas festas que fomos a noite, tipo discoteca, o pessoal todo se divertia numa boa. Acho que no brasil é que o pessoal aproveita pra "desbandar" de vez. uma pena! bjs!

disse...

Nda contra o carnaval, mas concordo contigo em genero, número e grao.
Já brinquei muito carnaval, mas em uma época bem diferente da de hoje em dia.
Mas, meus filhos adoram e eu fico aqui, só na oração. Como diz uma grande amiga minha também batista como você, só enregando nas mãos do Senhor!
Beijos minha linda!

Tina disse...

Oi Geórgia!

Eu sou bem assim: gostava de carnaval quando era criança - podia pintar as unhas e passar batom ! rs

Há muito tempo deixei de curtir, virou sinônimo de orgia.

beijo grande querida e mais uma vez parabéns pela linda entrevista.

Chica disse...

Vim deixar um beijo e desejar um bom descanso...Vais fazer um Carnaval por aí???rsrs,chica

Bel disse...

Não quero falar do carnaval, mas da sua mãe.
D. Zélia é hoje uma mulher fantástica, mas acho que na juventde (dela) foi mais fantástica ainda. Por mil motivos. Mas fui olhar os detalhes da fantasia das índias... que coisa caprichada! Você teve bem a quem puxar, agora não tenho mais dúvida que a maçã não cai longe da árvore!!!
O perfeccionismo, a arte, o pensar à frente de seu tempo, o cuidado com detalhes... tudo isso você herdou dela. E que herança gostosa e rica!!!

Que Deus abençoe as duas, e dê muitos anos de vida pra ela!

Beijão, amiga!!!

Lunna disse...

Vou te contar uma coisa engraçada, quando eu era criança eu tinha medo de pessoas fantasiadas. rs
Então fomos a Veneza bem nessa época e minha mãe me comprou uma máscara antiga numa daquelas feiras ao longo da ponte do presídio. Era linda, parecia um pássaro. Me encantei e ficava horas na frente do espelho observando-me com ela.
Só sei disso porque minha mãe escreveu em seu diário, porque não tenho de fato lembrança a esse respeito. rs
Ela me encontrou diante da janela do hotel olhando a paisagem e ela perguntou o que eu estava fazendo ali, segundo ela eu respondi "agora que eu já me deu uma cara de pássaro, falta apenas confeccionar as asas pra mim e então poderei voar". hahahahahahaha
Ela respondeu dizendo que eu não precisava ser um pássaro para voar e nós duas saímos e comprovamos vários livros.
Quando eu li isso dei muita risada, mas ainda hoje tenho certo medo de pessoas fantasiadas. kkkkkkkkkkk
Bacio carissima

sonia a. mascaro disse...

Georgia, adorei as suas fotos quando criança, principalmente a de indiazinha. Minha mãe também fez uma fantasia de índia apache quando eu era criança e outra de havaiana. Eu me lembro de ter feito colares coloridos de macarrão. Pena que não tenho fotos... Também posso contar nos dedos de uma mão quando pulei no Carnaval. Não faz meu gênero...
Mas assisto pela TV os desfiles do Rio, embora ache tudo absolutamente repetitivo.
Bjs.

Fatima Cristina disse...

Oi Georgia!

Legal ver suas fotos de outros carnavais!

Aproveite os feriados de carnaval e intervalo de escola para descansar!

Beijos!

Fatima Cristina disse...

Georgia,

Respondendo o seu re-comentário no Vida Blogueira: O Rio continua lindo e nos recebendo coom muito - mas muito - calor! Já estou de volta, afundando na neve daqui de Graz!

Beijos!

Pedrita disse...

eu adoro o feriado de carnaval pq é o q normalmente não trabalho então descanso muito. nunca gostei muito das festividades específicas do carnaval. pulei duas vezes. uma em uma matinê e outra na adolescência. adorei as fotos. beijos, pedrita

Jens disse...

Oi Georgia.
Também tenho boas lembranças do carnaval da infância - confete, lança perfume e serpentina. Certa vez a garotada fez um bloco na rua. Saímos batendo lata, atazanando a vizinhança. Eu me fantasiei de índio. Bem melhor do que um amigo, caracterizado de Tarzan: calção, um paralepípedo em cada mão (demonstração de força) e, para não deixar dúvida, "Tarzan" escrito no peito, com tinta amarela. A óleo, para desespero da mãe dele.
Isto o que existe hoje em dia não sei bem o que é, mas carnaval não é. Ao menos, não como eu lembro.
Um beijo.
PS: Tô voltando, devagarinho.
PS2: Tem carnaval na Alemanha?

Catarino disse...

Realmente o Carnaval não é recomendado para pessoas normais, pois tudo o que se fala é que não há regras para nada.
Eu não ligo para o Carnaval, aproveito a folga somente.
Agradeço sua visita e comentário no meu blog.

Ana Tapadas disse...

De facto, nunca pensei estar tão de acordo com uma brasileira sobre o tema «Carnaval»!
beijinho

luluonthesky disse...

Carnaval eu quero paz e sossego.
Big Beijos

Gisa disse...

Ai ai ai jura que vai de férias ? :(

Essa semana fiquei meio perdida, não consegui visitar ninguém, não me senti inspirada pra postar... dei uma recolhida... mas é tão bom passar por aqui. Vc é da batista ? conheci nos meus 15 anos... legal demais conhecer um pouco mais de ti.

Bjka... aproveite as férias e depois nos conte como foi.

Coisa Frágil disse...

olá Georgia,
Ficou bacana a sua entreveista no vida blogueira, adorei a sua sinceridade, alias o que me prende e me faz voltar a um blog é a sinceridade do autor.
Sobre o carnaval, faz tempo que perdeu o seu glamour,há muito tempo não se vê mais carnaval...aquele em que tinham os espirradores de água, as serpentinas, os confetes...hj é a sua verdadeira essencia: uma festa profana, (não gosto de falsos moralismos)...já fui muito de carnaval, alias adoro carnaval...mas até as musicas não são mais as mesmas...hj é funk, axé,...vc está linda nessa foto!
ahhhh obrigada pela visita.
bjus e bom carnaval.

Coisa Frágil disse...

olá Georgia,
Ficou bacana a sua entreveista no vida blogueira, adorei a sua sinceridade, alias o que me prende e me faz voltar a um blog é a sinceridade do autor.
Sobre o carnaval, faz tempo que perdeu o seu glamour,há muito tempo não se vê mais carnaval...aquele em que tinham os espirradores de água, as serpentinas, os confetes...hj é a sua verdadeira essencia: uma festa profana, (não gosto de falsos moralismos)...já fui muito de carnaval, alias adoro carnaval...mas até as musicas não são mais as mesmas...hj é funk, axé,...vc está linda nessa foto!
ahhhh obrigada pela visita.
bjus e bom carnaval.

Barbie Girl disse...

Acabei de expressar a mesma opinião sobre carnaval!!
Veja lá.

Adorei suas fantasias, lindinhas. Aquela era uma época feliz...

beijos

Cris Caetano disse...

Umas gracinhas as indiazinhas. :)

E concordo em parte contigo, Carnaval pra muita gente é orgia, não é uma brincadeira pra quem gosta de samba e dessa época, como eu.

Fiquei anos sem pular Carnaval porque minha personalidade não combinava com os bailes em clubes e menos ainda com o que acontecia por lá. Mas desde que o Bloco de Rua ressurgiu, no Rio, voltei ao Carnaval e te garanto que na maioria desses blocos as pessoas vão pra festa só pra brincar. Eu só vou nos que saem em Laranjeiras e você e seus pequerruchos iriam adorar o Gigantes da Lira que sai na minha rua... :)

http://www.bairrodaslaranjeiras.com.br/FESTAS/gigantes2010.shtml

Beijão e bom Carnaval!

Allan Robert P. J. disse...

Adoro Carnaval! Fui passar um Carnaval em Salvador - depois de 26 carnavais no Rio - e acabei ficando por lá 12 anos. Só não gosto do Carnaval contemplativo, tipo Veneza. Como estamos a dez anos na Itália, não sei o que é Carnaval há muito tempo. :/

Gaspar de Jesus disse...

Olá GEORGIA
Obrigado pela amizade.
Votos de Bom Carnaval para todos, em especial as crianças.
Bjs
G.J.

Sandra disse...

Obrigada pelo aviso..
Amei, a Quinta... Mas, esqueci de entrar como anonimo..Mas valeu..
A empolgação foi tanta que logo publiquei..Até porque não estou acostumada a usar o anonimato..
Boas Férias, Bom Carnaval..
Que Deus te abençõe nestes dias..
Se cuide amiga.
Diveirta-se com toda a sua famili.a
Carinhosamente,
Sandra

Roseane, disse...

Eu já pulei muitos carnavais...me divertir muito. Ainda hoje gosto. Mas aqui, não sei se é o frio, mas até esqueci que era carnaval..nem entrei no clima. Bom final de semana!!!

Celia Rodrigues disse...

E eu estou aqui, te escrevendo em pleno carnaval! Também escolho essa data para descansar, ir pra um lugar tranquilo e estar com minha família e amigos. Carnaval virou sinônimo de libertinagem, isso me desagrada. Por isso me retiro. Bjo!

Izabel disse...

Oi!
Também não sou muito fã de carnaval.
Quando pequena, as marchinhas me deixavam muito triste. a melodia passava um clima de tristeza.

Recebeu o email que te enviei?

Beijo grande!

Sonia H disse...

Georgia,
Adorei as fotos das fantasias. Amei a da Índia. Eu também gostava muito dessa época quando criança. Minha mãe não sabia costurar como a sua mas nós (eu e minhas duas irmãs e irmão) sempre ficávamos impecáveis: baiana, melindrosa, pescador, havaiana, nossa foram muitas fantasias. Meu irmão tinha a fantasia de menino... Eu tinha medo era do 'bate-bola', para muitos, Clovis... Os meninos grandes aproveitavam quando percebiam que nós tínhamos medo e aí tentavam nos assustar ainda mais... Dessa parte não tenho saudades... risos...
Mas gostava muito de brincar na minha rua. Tinha um bloco que ficava no palanque construído pelos vizinhos.
A tua foto com o chapelão está show também!
Beijocas,

Fabrício Santiago disse...

Concordo com vc, o carnaval devia ser só das crinças, pois os adultos deturparam tudo. Eu tb não gosto muito de carnaval, pois é uma desculpa para bebedeiras, e além do mais aqui no Rio nem marchinha tem, agora é funk no carnaval...
Fabrício
Beijos

Fabrício Santiago disse...

Olá, desculpe invadir seu espaço assim sem avisar. Meu nome é Fabrício e cheguei até vc através do blog CURIOSA. Bom, tanta ousadia minha é para convidar vc pra seguir meu blog Narroterapia. Eu sei que é ridículo da minha parte te mandar essa propagando control c control v, mas sinceramente gostei do seu comentário e do comentário de outras pessoas no blog da Sandra, ela inclusive é seguidora do meu blog, claro que ela faz isso mais por gentileza do que pela qualidade do meu texto, mas estou me aprimorando, e com os comentários sinceros posso me nortear melhor. Dei uma linda no seu texto, vou continuar passando por aqui...rs



Narroterapia:

Uma terapia pra quem gosta de escrever. Assim é a narroterapia. São narrativas de fatos e sentimentos. Palavras sem nome, tímidas, nunca saíram de dentro, sempre morreram na garganta. Palavras com almas de puta que pelo menos enrubescem como as prostitutas de Doistoéviski, certamente um alívio para o pensamento, o mais arisco dos animais.


Espero que vc aceite meu convite e siga meu blog, será um prazer ver seu rosto ali.


Abraços

http://narroterapia.blogspot.com/

Elcio Tuiribepi disse...

Oi Georgia,acabei de ler sua entrevista lá no Vida Blogueira...
Parabéns pela forma sincera como respondeu as perguntas...
Muitas delas se parecem com a minha forma de pensar...
Sobre sua postagem aqui, caramba, a blogosfera é interessante por esses motivos...
Essa fantasia feita com saco de estopa é motivo até hoje de risadasaqui em casa, pois antes de me casar vi minha esposa com uma dessas num clube aqui da cidade quando o carnaval ainda era uma festa inocente para crianças...
Bom relembrar...
Sempre passo para ler as entrevistas e conhecer um pouco mais sobre as pessoas
Minha entrevista será postada em março.

Bom feriadão para você e sua família...um abraço na alma

Ana Filipa Oliveira disse...

O Gui foi para o kindergarten de índio. Foi a primeira vez que ele se deu conta da festa. Mas antes de ir, disse-me: "Mãe, eu não vou assim para a rua!" Expliquei-lhe que era um dia em que todos os meninos iam assim vestidos, de uma coisa diferente. Depois de o ir buscar, tal foi a brincadeira que adormeceu no sofá a ver desenhos animados. O índio ficou sem forças! rsrsr ;-)

Camille disse...

Oi Georgia,
Nao tenho nenhuma religiaoque detemine, mas nunca fui cheada em carnaval. Quando era pequena um pouco mais. Adorei sua baianinha, que gracinha. Uma vez minha mae me fez uma fantasia de caw girl( cowboy) com chapeu e cartucheira e tudo, sei la por que. Mas lembro dessa com mais carinho. Ateue eu gostava. Mas o que achobem bacana mesmo sao essas suas historias comsua mae, dav aum livro sabia?
Beijos da Cam

Anny disse...

Geórgia:
Carnaval hoje é mesmo um pouco complicado. Então nada como aproveitar este tempo para fazer outras ccisas não é mesmo?
Demorei muito a brincar de carnaval. Quer dizer, não usei fantasia quando criança. Mas não foi ruim.
Hoje dispenso.
Suas fantasias ficaram ótimas. Mãe artista, faz diferença.
Beijos>
Anny.

Ann disse...

Uma das coisas que mais sinto falta do Brasil quando ainda era crianca e adolescente por la. Sempre brinquei muito o carnaval, desde que me conheco por gente. A minha familia toda era socia do clube Vasco da Gama e la passei todos os carnavais ate meus 18 anos, quando sai do Brasil. Memorias sao muitas e muito valiosas. Se fechar os olhos, consigo ver os meus avos, meus padrinhos, meus pais e irmaos todos fantasiados, na mesa do clube. Os sandwiches que a minha vo levava no termo, as minhas fantasias que foram muitas ao longo dos anos, as musicas, enfim..tempo muito bom e saudoso. Infelizmente como vc comentou hoje em dia, parece que as coisas ja nao sao mais assim, tao familiares, como no meu tempo. Uma pena, ja que o Carnaval e tao importante na cultura brasileira!
bjs