Você faz toda a diferenca!

terça-feira, 8 de maio de 2007

A Saga ao Vale das Rainhas!!!

Termina hoje os meus relatos sobre a nossa viagem de férias. Podem dizer gracas a Deus!!! Hahahahahahahaah!!! Estou bem humorada hoje como todos os outros dias, mas hoje em especial mais leve...
O Vale das Rainhas é uma beleza, está localizado na margem do rio Nilo, em frente da cidade de Luxor (antiga Tebas), no Alto Egito. Aqui foram sepultadas as rainhas, príncipes e princesas do tempo da Império Novo, sobretudo das XIX e XX dinastias.
Os antigos Egípcios atribuíram diversos nomes ao local, vou escrever só as traducoes, pois sabe como é, o guia falava em alemao e eu anotava em português,kkakakakak, sendo assim os nomes em si eu teria que pesquisar aqui na net e tô sem tempo. "O Lugar da Beleza", ou "O Grande Vale" e ainda "O Vale do Sul", porque está situado ao sul do Vale dos Reis.

No Vale das Rainhas existem cerca de oitenta túmulos, que são identificados pela sigla QV (que significa Queen´s Valley) seguida de um número. Veja nas fotos...

O túmulo mais famoso é QV66, da rainha Nefertari ou Nefertiti a esposa do faraó Ramsés II. Aqui você poderá ver mais fotos.
A história conta que ela era belíssima apesar da deficiência no olho esquerdo. Que ela era elegante como uma modelo e que seus súditos a amavam por ela ser generosa.
Seu esposo, Amenhoteb ou Ramsés II, mais conhecido por este nome era filho do faraó Seti I e da rainha Tuia. A família de Ramsés não era de origem nobre: o seu avô, Ramsés I, era um general, o último rei da XVIII dinastia que este nomeou como seu sucessor. Quando ele fez dez anos Ramsés recebeu o título de "filho primogénito do rei", o que permitiu a ser declarado como herdeiro do trono. O seu pai introduziu-o no mundo das campanhas militares quando era ainda um adolescente. Conta a história que ele casou com sua melhor amiga aos 10 anos de idade e que eles cresceram juntos. Que o amor dele era tao grande e imenso por ela que as outras esposas que ele teve nao tiveram nenhuma importância na vida dele. Em uns de seus passeios pelo Nilo ela achou um vale e ali seu esposo construiu 3 templos para ela. Conta-se que tudo foi feito ao gosto da rainha sem que ela o soubesse. Seu esposo mandou que fossem cravadas muitas gravuras nas pedras que decorariam o novo palácio. Que tudo tivesse muitas cores, que todas as pilastras do palácio fossem lixadas até obterem brilho. Na parte interna foi construído um lago e colocado peixes para que sua amada pudesse ver sua imagem refletida nas águas quendo desejasse brincar com eles. A história narra que suas jóias eram confeccionadas de acordo com o seu gosto e ela preferia as figuras que existiam na natureza, a maioria em forma de flores ou plantas. Eles tiveram seis filhas e nenhum filho. Todos os dias eles apareciam numa das janelas do palácio e cumprimentavam o povo. Nao foi à toa que ela ficou na história como a rainha amada do Egito. Ramsés em seu amor maior, mandou que construíssem o Vale das Rainha, ali ele queria a sua amada e suas filhas também, bem perto do Vale dos Reis.

Bem...isso é tudo. Espero que vocês tenham gostado e que nao tenha sido tao estressante...
Inclui ainda algumas fotos do hotel em que ficamos na cidade de Hugarda.

Ajustem as suas saias pois, estamos saindo do Antigo Egito para civilizacoes mais modernas.

Um abraco da Georgia

Atenção: É expressamente proibido a cópia deste texto e imagens sem a autorização prévia do autor

9 comentários:

Minhas aventuras na Alemanha disse...

É TIA REALEMTE VC SEMPRE TEM HISTÓRIAS PRA CONTAR::: E MUITO BEM DETALHADAS NÉ???
BEIJAO::::

dr x disse...

Noosa que delicia

Beleza de imagens


Parabens pela bela vista e excelente narração

adorei

beijos

dr x

Vera disse...

Que gostoso ler seus textos ! É como se, de alguma forma, eu também tivesse ido até lá...
A propósito, e o livro online ???

Grande beijo no seu coração !

Fernanda disse...

Eu tenho um livro sobre os faraós do Egipto e as rainhas, com imagens destes mesmos e de facto a beleza de Nefertiti é impressionante, mesmo para os cânones actuais.
Gostei muito do teu relato, até já fiquei com vontade de visitar o Egipto também, heheh...mais 1 país para juntar à lista dos quase 5o que quero conhecer!
Beijos!

Kall disse...

Georgia querida não foi nada estressante pelo contrario foi delicioso poder viajar com vc nesses relatos.
Menina o visual do blog ta lindoooooooo amei.
Bjosss e boa semana.

Lou Mello disse...

Toda vez que deparo com as narrativas como as do Egito (onde seguramente tenho parentes enterrados, nesses túmulos), constato e reafirmo, perplexo, que só os muito ricos ficarão para a história. Alguém devia ter me avisado bem antes.

Wagner disse...

O Vale das Rainhas parece mesmo colossal: se as fotos já passam bem essa idéia imagino que ao vivo deva ser mais monumental ainda. Às vezes, quando vejo essas construções antigas fico impressionado ao notar como a relação da escala humana X edificações parecia desproporcional: dá a impressão de que tudo era feito para gigantes. Certamente essa monumentalidade era um modo de expressar poder.

As fotos ficaram bastante ilustrativas!

Abraço,
Wagner.

Bel disse...

Eu demorei de comentar pq estava "ocupada" com outras coisas aqui mesmo no Saia Justa, né?

Mas morri de vontade de fazer uma viagem dessas. Quem sabe, um dia?
Beijoooo

Bel disse...

A parte que eu mais gostei foi "o guia falando em alemão e eu anotando em português"!!!
kkkkkkkkkkkkk